• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    JF vai ganhar logradouros em braile Instalação de 16 mil novas placas indicativas começa na quinta. Quatrocentas delas possuem acessibilidade para pessoas com deficiência visual


    Fernanda Leonel
    Repórter
    11/07/2007

    A partir de quinta-feira, dia 12 de julho, Juiz de Fora começa a receber 16 mil novas placas de logradouros, para indicação dos nomes das ruas da cidade. A sinalização deve iniciar pela região central, a partir do eixo da Avenida Rio Branco para depois seguir para as demais bairros e regiões.

    "Essa é uma recomendação antiga dos moradores, e uma demanda que acabou ficando reprimida. Em razão do vandalismo, muitas ruas da cidade não possuem mais logradouros. O prefeito pediu para que a Gettran cuidasse do assunto e agora a situação vai ser resolvida", destacou o Superintendente do órgão, Ronaldo Toledo (no vídeo ao lado).

    Do total de 16 mil novas placas, 800 são indicativas de esquinas - aquelas que ficam nos postes e que indicam os nomes das ruas do cruzamento - e 400 contam também com a transcrição em braille.

    Os logradouros acessíveis serão instalados em postes, que, para serem reconhecidos por pessoas com deficiência visual, vão contar com uma espécie de arco ao seu redor.

    foto de Lucas Chagas "Quando o cego estiver andando pela cidade, vai poder bater a bengala no poste e reconhecer se ali tem informação para ele ou não", explica o presidente da Associação dos Cegos, Lucas Diniz (foto). Para a leitura táctil, as placas acessíveis ficam a 1,20 m de altura.

    Pelo projeto da Gettran, todas as 400 placas com indicativos em braille vão ser instaladas na região central da cidade, principalmente nos locais de grande fluxo de pessoas.

    "Por enquanto está maravilhoso. Vai beneficiar muita gente, que precisa ter vida própria e seguir por suas próprias condições pelas ruas da cidade. Mas a gente espera que esse número seja ampliado, já que os cegos transitam por todas as regiões de Juiz de Fora", analisa Lucas Chagas. O prefeito Alberto Bejani não descartou esta ampliação.

    foto bejani e Lucas 
Chagas com a placa Braille foto da plca em Braille

    De acordo com o presidente da associação dos cegos, não são raros os casos de acidentes de pessoas com deficiência visual em Juiz de Fora, em razão da falta de sinalização adequada que ajude na limitação. "As pessoas batem nos postes, ou ameaçam atravessar as ruas", diz.

    Mais acessibilidade

    Nos próximos dias o executivo municipal também deve decidir se sanciona ou não o projeto de lei que prevê a instalação de outras placas em braille na cidade.

    Na última quinta, 05 de julho, a Câmara dos Vereadores aprovou com apenas um voto contrário, o projeto de lei de proposta do vereador Francisco Canalli. A proposta prevê a obrigatoriedade da colocação de estruturas informativas acessíveis para os portadores de deficiências visuais nos locais de grande fluxo de pessoas. Segundo a PJF, o projeto está sob análise técnica e jurídica.

    Pontos de ônibus, hospitais e unidades básicas de saúde, bibliotecas, repartições públicas, museus, teatros. Todos estariam na lista de locais em potencial que poderiam ganhar placas de identificação para leitura de pessoas com limitações visuais. Pelo projeto, essas informações poderiam estar em placas ou painéis e deveriam trazer dados básicos que pudessem esclarecer o visitante e cidadão.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.