• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 atualizada às 16h15

    Mulheres ainda são maioria no eleitorado em Juiz de Fora O dado chama a atenção porque a política é dominada por homens e, com isso, os números não traduzem um voto de gênero, analisa cientista político


    Thiago Werneck
    Repórter
    Marinella Souza*
    Colaboração

    Se as eleições municipais fossem esse mês, os candidatos a prefeito e vereadores em Juiz de Fora iriam disputar os votos de mais 16.294 eleitores a mais do que nas eleições de 2004. Número que pode se alterar, já que até início de maio são possíveis transferências e retiradas de títulos de eleitor.

    Os dados são referentes ao mês de janeiro e mostram que no total a cidade tem 362.648 eleitores, quase oito mil a mais se comparado com as eleições passadas para governo federal e estadual. O crescimento é de 2,17%, mais relevante que o aumento 0,68% do eleitorado de todo estado de Minas Gerais.

    Por enquanto, os candidatos vão ter menos votos jovens para disputar, se compararmos com as eleições municipais de 2004. Na época, haviam 4.817 eleitores menores de 18 anos em Juiz de Fora. Hoje, esse número é 3.746, o que corresponde a 273 títulos a mais nessa faixa etária do que na votação de 2006.

    O professor de ciências políticas e sociologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Raul Francisco Magalhães, admite que esse fato merece estudo mais aprofundado, mas demonstra a pouca credibilidade da política nacional perante os jovens da cidade. "Isso demonstra que a juventude não identifica a arena política como uma esfera importante da vida", avalia.

    Mulher na decisão, mas não no poder
    Se o voto jovem perdeu um pouco na quantidade, o feminino aumentou ainda mais seu valor. Enquanto em 2004, haviam 21.831 mulheres eleitoras a mais do que homens, hoje são 27.325 votos femininos. No total são quase 190 mil eleitoras e mais de 160 mil eleitores na cidade.

    Segundo o professor, ter contingente eleitoral feminino superior ao masculino é uma característica da cidade, um indicativo de que, sendo um pólo dinâmico de circulação de pessoas, Juiz de Fora continua retendo mais mulheres do que homens.

    "Embora seja típico de Juiz de Fora, esse quadro é um tanto paradoxal e chama a atenção porque a política é dominada por homens e os números não traduzem um voto de gênero", explica.

    O perfil da faixa etária acompanha o mesmo ritmo desde 2004: um quarto do eleitorado de Juiz de Fora tem entre 45 e 59 anos. Ao todo são 92.742 eleitores com essa idade. Característica diferente das eleições municipais de 2000, quando os eleitores com essa idade representavam o terceiro maior grupo entre faixas etárias.

    Nesse período de oito anos o número de eleitores de Juiz de Fora evoluiu em mais de 50 mil pessoas, aumento de mais de 16%. Quem pode alterar esses números são as pessoas que ainda vão transferir seu título de eleitor ou tirar o título pela primeira vez. Eles têm até o dia 7 de maio, como prazo final para alterar sua situação. Confira todos os prazos e datas das eleições na tabela abaixo.

    Segundo Magalhães, o aumento no número de eleitores juizforanos é reflexo do próprio crescimento da cidade e pressupõe uma mudança na mentalidade da elite política local.

    "Com um eleitorado mais complexo, as formas mais tradicionais de política tendem a perder força porque o novo contingente eleitoral tem anseios mais modernos e não se prendem às normas já arraigadas na cidade", conclui.

    Tabela
com instruções sobre como tirar título de eleitor

5 de março  	
Último dia para o TSE expedir as instruções relativas às eleições de 2008.



8 de abril 	
A partir dessa data, até a posse dos eleitos, é vedado aos agentes públicos fazer revisão geral da remuneração dos servidores públicos que exceda a recomposição da perda de seu poder aquisitivo ao longo do ano da eleição.



7 de maio 	
Último dia para o eleitor requerer a inscrição eleitoral, a transferência de domicílio ou alterações em seu título; prazo final para o eleitor portador de deficiência solicitar sua transferência para seção eleitoral especial.   



10 de junho 	
A partir dessa data, é permitida a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher os candidatos às eleições. 



30 de junho 	
Último dia para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador. 



1º de julho 	
A partir dessa data, é proibida a veiculação de propaganda partidária gratuita e de propaganda política paga no rádio e na televisão. 



 5 de julho 	
Último dia para os partidos políticos e coligações apresentarem no cartório eleitoral o requerimento de registro de seus candidatos que vão concorrer aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador. 



6 de julho 	
A partir dessa data, será permitida a propaganda eleitoral. Os candidatos, os partidos políticos e as coligações poderão realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa, das 8h às 24h.



7 de julho 	
Último dia para os candidatos pedirem seus registros perante os cartórios eleitorais caso os partidos ou coligações não os tenham requerido. 



14 de julho 	
Último dia para os partidos políticos constituírem os comitês financeiros, observado o prazo de dez dias úteis após a escolha de seus candidatos.



27 de julho 	
Último dia para que os títulos dos eleitores que requereram inscrição ou transferência de domício estejam prontos. 



12 de agosto 	
Último dia para o juiz eleitoral realizar sorteio para a escolha da ordem de veiculação da propaganda dos partidos ou coligações no horário eleitoral. 



16 de agosto 	
Até essa data, todos os pedidos de registro de candidatos, mesmo os impugnados, devem estar julgados pelo juiz eleitoral. 

19 de agosto 	
Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. 

30 de agosto 	
Último dia para os candidatos, partidos políticos ou coligações substituírem a foto que será utilizada na urna eletrônica no dia da eleição. 

5 de setembro 	
Último dia para entrega dos títulos eleitorais resultantes dos pedidos de inscrição ou de transferência de domício. 

6 de setembro 	
A partir dessa data, todos os recursos sobre pedidos de registro de candidatos devem estar julgados pelos tribunais regionais eleitorais. 

20 de setembro 	
A partir dessa data, nenhum candidato poderá ser detido ou preso. A exceção é em caso de flagrante.

25 de setembro 	
Até essa data, todos os recursos sobre pedidos de registro de candidatos devem estar julgados pelo TSE. Além disso, é último dia para o eleitor requerer a segunda via do título eleitoral.

30 de setembro 	
A partir dessa data, até 48 horas depois da eleição, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido. A exceção é em caso de flagrante ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou ainda por desrespeito a salvo-conduto (medida concedida em habeas corpus).

2 de outubro 	
Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão; e para a realização de comícios ou reuniões públicas e debates. 

3 de outubro 	
Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral, e para propaganda em páginas institucionais na internet. 

4 de outubro 	
Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, para a promoção de comício ou utilização de aparelhagem de sonorização fixa e para a promoção de carreata e distribuição de material de propaganda política.

5 de outubro 	
Primeiro turno das eleições. 

8 de outubro 	
Último dia para o mesário que abandonar os trabalhos durante a votação apresentar ao juiz eleitoral sua justificativa. 

10 de outubro 	
Último dia para conclusão da apuração pelas juntas eleitorais.

11 de outubro 	
Último dia para o juiz eleitoral divulgar o resultado da eleição para prefeito e vice-prefeito e proclamar os eleitos, ou divulgar os dois candidatos mais votados nos municípios (mais de 200 mil eleitores) em que haverá 2º turno.
A partir desta data, nenhum candidato que participará do segundo turno de votação poderá ser detido ou preso. A exceção é em caso de flagrante.

14 de outubro 	
Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

21 de outubro 	
A partir desta data, até 48 horas depois da eleição, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido. A exceção é em caso de flagrante ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou ainda por desrespeito a salvo-conduto (medida concedida em habeas corpus).

23 de outubro 	
Último dia para a propaganda política em comícios ou reuniões pública.

24 de outubro 	
Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV; para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral; para a realização de debates; e para propaganda eleitoral na internet. 

25 de outubro 	
Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som; para a promoção de comício ou utilização de aparelhagem de sonorização fixa; e para a promoção de carreata e distribuição de material de propaganda política. 

26 de outubro 	
Segundo turno das eleições. 

29 de outubro 	
Último dia para o mesário que abandonou os trabalhos durante a votação de 26 de outubro apresentar justificativa ao juiz eleitoral. 

4 de novembro 	
Último dia para a retirada da propaganda relativa às eleições nos municípios em que não houve 2º turno; para os comitês financeiros encaminharem as prestações de contas referentes ao 1º turno, exceto os candidatos que concorreram no 2º turno; e para o mesário que faltou à votação de 5 de outubro apresentar justificativa ao juiz eleitoral.

5 de novembro 	
Último dia para o encerramento da apuração pelas juntas eleitorais. 

13 de novembro 	
Último dia para o juiz eleitoral divulgar o resultado da eleição proporcional para vereador e proclamar os candidatos eleitos; para o juiz eleitoral divulgar o resultado do segundo turno e proclamar os candidatos eleitos. 

25 de novembro 	
Último dia para a retirada da propaganda nos municípios em que não houve 2º turno; para os comitês encaminharem aos juízes eleitorais as prestações de contas dos candidatos que concorreram no 2º turno; e para o mesário que faltou à votação de 26 de outubro apresentar justificativa. 

4 de dezembro 	
Último dia para o eleitor que não votou no 1º turno apresentar justificativa. 

18 de dezembro 	
Último dia para a diplomação dos eleitos. 

26 de dezembro 	
Último dia para o eleitor que não votou no 2º turno apresentar justificativa.

    * Marinella Souza é estudante de Jornalismo da UFJF

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.