• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Quarta-feira, 19 de novembro de 2008, às 19 h, atualizada dia 20 de novembro de 2008, às 16h30

    Juiz de Fora não adota feriado no Dia da Consciência Negra



    Daniele Gruppi
    Repórter

    Nesta quinta-feira, 20 de novembro, comemora-se o Dia da Consciência Negra. Em várias cidades brasileiras é feriado. Juiz de Fora, entretanto, não vai adotar. Conforme a lei 11.697, publicada no dia 13 de novembro de 2008, a data será comemorada no domingo mais próximo, ou seja, dia 23 de novembro.

    Diversos eventos marcam a semana da Consciência Negra. Nesta quinta, dia 20 de novembro, haverá uma passeata na cidade. Diversos grupos afros se reúnem para lutar contra o preconceito. Os participantes se concentram às 16 h, em frente à Câmara Municipal. Está marcado também uma celebração afro na Igreja Santa Cecília (rua Olegário Mariano, bairro Santa Cecília), às 19h30.

    Já na sexta, 21, a presidente da ONG Axé Criança, Helena de Oliveira, promove um bate-papo, a partir das 14 h, no Diversão & Arte Espaço Cultural (rua Halfeld, 1.322). Será exibido o filme "Direito de Matar" gratuitamente no salão da Paróquia São Pio X, (rua Walter Nascimento Campos, 20, Bairro Ipiranga).

    O destaque fica por conta do mérito Amigos do Axé Criança, no sábado, 22, às 20 h, também no salão da Paróquia São Pio X. Além da premiação daqueles que mais se dedicaram à causa negra, haverá apresentação de dança dos integrantes do Axé Criança e coquetel de comidas típicas. Estão programadas também as discussões sobre a "Relação entre cristianismo e religiões afro-descendentes em Juiz de Fora", de 9 h às 11h30, na avenida Rio Branco, 2590, no centro.

    No domingo, 23 de novembro, será produzido um documentário, durante a Roda de Conversa "Contos e Encantos", no salão da Igreja São Pio X, das 8 h às 12 h. Encerrando as comemorações, no dia 28 de novembro, acontece a Comenda Nelson Silva, na Câmara Municipal, às 19h30.

    Encontro discute políticas sociais e direitos dos negros

    A sexta edição do Encontro 20 de Novembro, promovida pelo Sintufejuf, discute o papel dos poderes públicos e das entidades de classe na construção da verdadeira democracia racial brasileira, propopondo o debate do tema Consciência tem cor?. O evento acontece na sede campestre do Sintufejuf (rua Valter Giancoli, 7, bairro Vila Ideal), a partir das 9 h.

    Segundo a assessoria do sindicato, será um dia de palestras, grupos de trabalhos, debate e atividades culturais. O encontro vai contar com a participação de cerca de 200 pessoas, incluindo os palestrantes.

    A abertura será às 9 h e, em seguida, é proferida a palestra Consciência Negra das Instituições e Espaços de Poder. Às 11h15, começa o debate Qual a cor da minha consciência?. A apresentação de grupos de trabalhos Promovendo a Consciência com todas as cores está marcada para às 14h30. Às 15h30, é realizada a Socialização das Propostas e Elaboração do documento 20 de Novembro: Concretizando a Consciência. Às 16 h, o espaço é aberto para as atividades culturais Na roda com Zumbi e Dandara!.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.