• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos
    Quinta-feira, 13 de agosto de 2020, atualizada às 10h07

    ONG Engenheiros sem Fronteiras abre seleção para novos voluntários

    Da redação

    A ONG Engenheiros sem Fronteiras (EsF), projeto cadastrado na Pró-reitoria de Extensão (Proex), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), está com inscrições abertas para voluntários nos departamentos de Projeto, Gestão de Pessoas, e Comunicação e Marketing. Podem se inscrever, até o dia 24 de agosto, graduandos e graduados de todos os cursos de qualquer instituição de Ensino Superior de Juiz de Fora, com exceção da vaga para assessor de projetos (voltadas especificamente para estudantes e graduados nos cursos de Engenharia e Arquitetura e Urbanismo).

    De acordo com a estudante de Engenharia Elétrica e diretora geral da ONG, Joyce Kelly, o membro pode permanecer no núcleo por tempo indeterminado, desde que esteja cumprindo suas funções. “Ao final de cada gestão anual, há um certificado assinado pela Diretoria Geral com o cargo e a carga horária do ano. Atualmente, o núcleo de Juiz de Fora é composto por 30 membros, sendo 29 graduandos e 1 mestrando.”

    Devido à pandemia do novo coronavírus, todo o processo seletivo, assim como as atividades desenvolvidas do ESF-JF, estão sendo realizados de forma remota. São cinco etapas obrigatórias, divididas em atividades com prazos estipulados, dinâmicas, desafios e entrevistas. O selecionado deve ter disponibilidade de 12h semanais para realizar as atividades do núcleo, sendo destinadas duas horas ao atendimento presencial na sede (exclui-se o momento de pandemia).

    O resultado da etapa de inscrição será enviado por e-mail no dia 26 de agosto, conforme o edital.

    Desenvolvimento social

    O projeto de extensão “UFJF + Engenheiros Sem Fronteiras: Promovendo o desenvolvimento social” está sendo desenvolvido desde junho de 2019, sob a coordenação da professora Clarice Porto, da Faculdade de Engenharia. Desde então, diversas atividades estão sendo desenvolvidas em benefício à comunidade que se encontra em situação de vulnerabilidade social em diferentes bairros de Juiz de Fora, como Dom Bosco, Centro, São Pedro, Carlos Chagas e Furtado de Menezes.

    Em novembro de 2019, a equipe do projeto organizou o VI Congresso Brasileiro dos Engenheiros Sem Fronteiras, que reuniu profissionais e estudantes de Engenharia de todo o país para debater e compartilhar ações da área das engenharias desenvolvidas em benefício da sociedade.

    Para a professora do Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica, Clarice Porto, o EsF se destaca como instrumento no combate às desigualdades sociais, promovendo a ética e a cidadania. “Durante a permanência no projeto, o estudante passa a se preocupar e a contribuir para o desenvolvimento social, econômico e ambiental da comunidade. O trabalho voluntariado muda a vida do próprio estudante, tornando as pessoas melhores. O senso crítico é estimulado, tornam-se mais éticos, mais envolvidos com as questões sociais.

    Núcleo Juiz de Fora

    A organização não-governamental Engenheiros Sem Fronteiras utiliza conhecimentos de Engenharia e Arquitetura para melhorar a qualidade de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A organização está presente em 65 países e mais de 70 cidades brasileiras. O núcleo Juiz de Fora foi fundado em 2015 por estudantes da UFJF, através de uma arrecadação na porta do Restaurante Universitário. Desde então, estudantes e graduados em Engenharia e Arquitetura já desenvolveram e executaram mais de 70 projetos de forma totalmente voluntária.

    O núcleo já fez reformas em escolas, projetos de usucapião, captação de água da chuva, reformas elétricas, implementação de planos de gestão, ações para promover a educação e a sustentabilidade, além de diversas ações sociais e campanhas de arrecadação.

    Durante a pandemia o EsF já realizou ações de arrecadação e distribuição de alimentos, produtos de higiene e equipamentos de proteção individuais. Com o apoio de empresas, foram doadas 1.100 máscaras de proteção, destinadas à Sociedade Beneficente Mão Amiga e à Associação de Moradores do Bairro Ipiranga. Outras instituições, como Abrigo Santa Helena, Lar dos Idosos Luiza de Marillac, Amigos Mãos Abertas e Sopa dos Pobres também receberam ao todo 700 máscaras produzidas pela própria ONG.

    No total, o EsF já conseguiu doar 633 kg de alimentos, 116 litros de leite, 540 itens de higiene, 29 pacotes de fraldas geriátricas e 1.800 máscaras de pano. A organização mantém ainda atividades remotas no Instituto Mão Amiga e no Centro Cultural e Profissionalizante Amadeu Rossignoli.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.