Quarta-feira, 10 de setembro de 2008 atualizada às 16h44

Alunos do curso de Geografia da UFJF fazem manifestação



Daniele Gruppi
Repórter

Alunos do curso de Geografia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) protestam contra a falta de professores efetivos, a super lotação das salas de aula e clamam pela aprovação do currículo reformulado em 2006.

Segundo o estudante do 7º período do curso e membro do Diretório Acadêmico (DA), Gabriel Lima Monteiro, as aulas vão ser interrompidas nesta quinta-feira, dia 11 de setembro, para que a comunidade acadêmica possa ser ouvida pela instituição. "Vamos promover uma assembléia, uma palestra e, depois, iremos encaminhar um manifesto à reitoria".

Monteiro afirma que o problema com a falta de professores vem se repetindo há alguns anos. "Teve um período letivo que o docente só apareceu há três semanas do final das aulas. Neste segundo semestre de 2008 temos seis disciplinas sem profissionais para ministrar".

Os alunos também questionam a reforma curricular de 2006. Monteiro declara que a reitoria incentivou a reformulação nos cursos de licenciatura. "Aceitamos as mudanças e, em 2007, com a adesão Reuni novas mudanças nas grandes são vislumbradas e não conseguimos aprovar o currículo".

O membro do DA diz que os alunos que começaram o curso após as alterações de 2006 estão no sexto período e a grade curricular do sétimo está indefinida. "Os estudantes vão depender de matérias da Faculdade de Educação, só que eles não têm garantias de que poderão cursá-las, devido ao Reuni".

Posição da UFJF

Segundo a assessoria de imprensa da UFJF, o problema da ausência de professores já está sendo solucionado. A universidade explica que dois professores se aposentaram e foram contratados dois substitutos, sendo que um não renovou o contrato. Para substituir este profissional foi feita uma seleção e, em breve, ele vai iniciar os trabalhos.

Outros dois professores entraram com licença médica. Mas a instituição afirma que já deu início ao processo de contratação. Quanto à questão do currículo, o pró-reitor de graduação Eduardo Magroni instituiu nesta quarta-feira, dia 10 de setembro, uma comissão para avaliar e solucionar o problema.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.