Quinta-feira, 14 de março de 2013, atualizada às 18h30

Professores municipais podem entrar em greve no dia 10 de abril

Andréa Moreira
Repórter
Assembleia Sinpro-JF

Mais uma assembleia do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro) discutiu, nesta quinta-feira, 14 de março, os problemas que a categoria vem enfrentando, entre elas, a redução da jornada extraclasse, que, atualmente, em Juiz de Fora é de 1/4, mas, de acordo com a Lei nº 11.738/08, deve ser de 1/3. O impasse, que já dura anos, pode resultar em mais uma greve dos professores municipais a partir do dia 10 de abril.

Segundo a coordenadora do Sinpro-JF, Aparecida de Oliveira Pinto, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) apresentou uma proposta, na qual afirma que só terá condições de aplicar a redução, de 15 horas para 13 horas e 20 minutos, a partir do dia 31 de janeiro de 2014. "A categoria não aceitou este argumento, pois sabemos que os números comprovam outra coisa."

Ainda de acordo com a coordenadora, a direção do Sinpro irá se reunir com representantes da Prefeitura nos dias 20 e 27 de março. "Nestas duas reuniões vamos abrir a pauta de reivindicações da categoria. E, claro, a redução da jornada será uma delas. Caso, a Prefeitura não apresente uma proposta concreta, a assembleia do dia 10 de abril já será com o indicativo de greve," afirma Aparecida.

Durante a assembleia, os professores também decidiram que irão promover discussões com a comunidade para esclarecer as solicitações da classe. "Queremos que a população entenda por que estamos lutando. E que nossas exigências são justas. É apenas o que consta na lei", declara Aparecida.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.