• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Quarta-feira, 2 de setembro de 2015, atualizada às 12h26

    Professores cobram mais transparência da UFJF sobre obras e impactos de cortes orçamentários

    ufjf

    O comando de greve da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e IF Sudeste MG se reuniram em audiência com o reitor Júlio Chebli nesta quarta-feira, 2 de setembro, para questionar sobre os custeios das obras e os impactos causados pelos cortes orçamentários do governo Federal. Na ação que integra a campanha nacional "Abre as Contas Reitor", representantes da Associação de Docentes do Ensino Superior de Juiz de Fora (Apes-JF) solicitaram um canal mais próximo de debate entre as entidades representativas de professores, estudantes e técnico-administrativos e maior participação nas decisões da universidade. Na última sexta, 28, os docentes percorreram por todas as obras em ato de protesto.

    Conforme a diretora da Apes-JF, Gisele Moreira, os docentes entregaram um documento com todas questões levantadas pela categoria. "Queremos um canal mais próximo com a administração, para sabermos sobre as decisões não apenas pela imprensa. O reitor chegou a falar sobre impactos causados no campus devido aos cortes, mas ficou de dar retorno sobre as obras, após consultar os pró-reitores de obras e planejamento", destaca.

    O objetivo central da audiência foi debater a atual situação de crise da universidade, falar sobre as obras paralisadas, obras com prazo de execução estendido, outras que já foram concluídas, mas não estão à disposição da comunidade, como será o custeio depois das obras concluídas, equipamentos adquiridos, mas ainda não utilizados e a situação da instituição frente aos cortes orçamentários impostos pelo governo Federal.

    Gisele ainda lembrou que algumas universidades completam 100 dias de greve na quinta, 3, sendo que a UFJF aderiu o movimento bem depois. "Mesmo rejeitando a proposta apresentada pelo Governo Federal, de 20% escalonado em quatro anos, na última semana a administração sinalizou conversar com o sindicato nacional (Andes). Abrimos um canal de negociação, antes não vislumbrado pela categoria", conta. O sindicato que antes apresentou proposta única de 27%, já sinalizou reajuste de 19%, com reestruturação da carreira e oposição aos cortes orçamentários.

    Nota UFJF

    Conforme o nota divulgada no site da UFJF, o reitor Júlio Chebli apresentou esclarecimentos sobre pontos apresentados pela representação dos professores em relação à situação da UFJF, em especial sobre aspectos orçamentários e financeiros e sobre o andamento de obras, assumindo o compromisso de encaminhar resposta oficial ao documento entregue pelo Comando.

    O Reitor informou, ainda, sobre seu empenho junto à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino (Andifes) e ao Ministério da Educação em defesa do diálogo com o movimento nacional dos docentes e do avanço nas negociações das pautas da greve.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.