• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Estudantes de JF bem preparados Ao contrário do que se imagina, o nível de dificuldade da prova da UFJF
    é maior do que os de universidades mais conceituadas

    Marinella Souza
    *Colaboração
    08/02/2008

    Com o ano letivo começando, muitas são as dúvidas sobre o vestibular. Algumas são muito subjetivas e só o candidato pode responder, outras, a equipe do portal ACESSA.com foi buscar junto a um profissional da área de educação.

    Dúvida constante é: a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) é realmente uma boa universidade? Sim, é. Ela está entre as melhores do país e oferece um ensino de qualidade, segundo professores.

    Acreditem ou não, alunos que se preparam para os vestibulares de universidades da região encontram sérias dificuldades quando vêm fazer a prova em Juiz de Fora porque os programas são diferentes.

    Diretor de um cursinho pré-vestibular e professor experiente, José Mário Brunelli Sosa (foto abaixo), conta que a UFJF tem buscado fugir da "decoreba". "A tendência da universidade é trabalhar as competências e habilidades específicas do aluno, o que pressupõe provas muito bem elaboradas", avalia.

    As outras universidades também apresentam provas bem elaboradas, mas com um conteúdo diferente, portanto, dizer que o aluno de outras cidades tiram a vaga dos juizforanos é mito. "Cada universidade trabalha um programa específico e a tendência é que os colégios treinem seus alunos para esse programa. Se a pessoa não se inteirar do programa da universidade pretendida, não vai se dar bem".

    foto de José Mário O diretor afirma que é muito importante o aluno saber o programa correto para poder complementar seus estudos. "Não adianta também achar que só porque está preparado para Juiz de Fora que pode relaxar para as outras faculdades. Os programas de Literatura e Matemática, por exemplo, da Universidade de Viçosa é completamente diferente", ressalta.

    Segundo o diretor, o programa do PISM também é um grande dificultador na hora de preparar o aluno porque o programa é totalmente diferenciado. Não dá para seguir uma coleção didática convencional. No cursinho em que trabalha, a solução encontrada foi montar um material onde são "pincelados" os conteúdos

    O que fazer para se preparar para outras universidades?

    "Fica difícil a gente preparar o aluno porque cada universidade trabalha um mesmo conteúdo em uma série diferente, e nós não podemos pensar que os estudantes vão tentar o vestibular só em Juiz de Fora nem nivelar o ensino para os outros vestibulares, já que nem 20% dos nossos alunos tentam fora daqui".

    Apesar dessa dificuldade constatada, há solução para quem não abre mão de tentar vestibular em outras universidades, basta que o aluno se dedique com afinco. Segundo José Mário, a tendência é que os colégios e cursinhos montem grade diferenciada para as outras universidades, ainda que mantenham o foco na UFJF.

    foto de preteleira de livros "Normalmente fazemos aulas sobre os livros das outras instituições, complementamos o programa com conteúdos que não caem na UFJF, mas estão presentes nas outras para atender a demanda dos nossos alunos", comenta.

    Para estar bem preparado para enfrentar um vestibular de outra universidade a principal dica é disciplinar os estudos através de um horário rígido. "Sabemos que essa á uma tarefa difícil de se cumprir, mas é primordial, o aluno deve se esforçar", diz.

    Além disso, o diretor ressalta a importância de o aluno se estimular para o concurso porque a aprovação é o resultado de um trabalho bem feito. Com disciplina, dedicação e calma, o desfecho dessa história não será outro senão o sucesso.

    José Mário acredita que se o aluno mantiver uma rotina de estudo adequada e não ficar pensando em decorar a matéria, ele estará muito bem preparado para qualquer vestibular. "A tendência é que todas as provas sejam mais contextualizadas, mas não há uma regra, o grau de dificuldade das provas e o programa não são constantes".

    E para quem ainda se questiona quanto à qualidade do ensino superior da UFJF ou de qualquer outra universidade, o diretor arremata categórico: "as faculdades depende do aluno. Não existe essa de ensino superior com nível de excelência porque se o aluno não se dedica, não estará bem preparado nem se tiver aula com o melhor professor do mundo".

    Dicas para um bom desempenho nos outros vestibulares
    Ilustração de livro
    • Preparar-se bem para a UFJF;
    • Procurar saber o programa da outra universidade e buscar o complemento;
    • Manter a matéria em dia - "aula dada, aula estudada", diz o diretor;
    • Elaborar e seguir um horário rigoroso de estudo para se disciplinar em estudar;
    • Procurar se estimular para o concurso.

    José Mário garante que "se organizando dá tempo para tudo, inclusive para estudar" e que o sucesso do aluno depende da vontade que ele tem de encarar o desafio de se aventurar em outras universidades.

    *Marinella Souza é estudante de Jornalismo na UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.