Juiz de Fora - MG

Tendência oposicionista de JF reflete nos resultados das eleições Diferentemente do resultado registrado nas urnas de todo o país, em Juiz de Fora, Dilma e Marina foram as mais votadas para a Presidência

Aline Furtado
Repórter
4/10/2010

O Brasil já conhece os dois candidatos à Presidência da República que irão se enfrentar no segundo turno das eleições 2010, marcado para o dia 31 de outubro. A candidata pelo PT, Dilma Rousseff, conquistou 46,91% dos votos, já o segundo colocado, o candidato José Serra (PSDB), obteve 32,61% dos votos de todos os eleitores brasileiros. Em terceiro lugar e fora da disputa no segundo turno, a candidata pelo PV, Marina Silva, teve preferência de 19,33% do eleitorado brasileiro.

Em Juiz de Fora, a escolha dos candidatos (veja tabela abaixo) para se enfrentarem no segundo turno foi diferente do resultado apresentado pelo país. Na cidade, a petista obteve 48,94%, o que representa 139.654 votos. Em segundo lugar, a escolha foi pela candidata Marina Silva (PV), com um total de 30,61%, o que equivale a 87.358. Já José Serra, ficou em terceira colocação, com 18,85%, ou 53.787 dos votos.

Para o professor de geopolítica, Danilo Marcos Teixeira, a escolha do eleitorado juizforano demonstra a forte característica oposicionista da cidade. "Juiz de Fora sempre votou de forma diferente, o que também foi verificado neste pleito. A escolha revela ainda a impopularidade da administração atual, ou seja, da insatisfação da população com as ações do Executivo, também do PSDB." Além disso, o professor credita o bom desempenho de Marina Silva aos seus posicionamentos durante os debates. "Ela conseguiu colocar suas ideias de forma que agradou o eleitor." Dos 111.189.857 votos computados em Juiz de Fora, 91,36% foram considerados válidos, 5,51% foram anulados pelos eleitores e 3,13% em branco.

Campanha mais agressiva

Segundo Teixeira, o momento que antecede o segundo turno é de embate direto. "Tivemos uma campanha sem confronto direto entre os dois candidatos considerados os principais, Dilma e Serra. Agora, a campanha deve ter foco mais agressivo."

Para ele, outra estratégia que deverá ser adotada pelos candidatos que disputarão o segundo turno será o mapeamento geográfico. "É hora de analisar onde foram mais e menos votados, tentando garantir votos, além de conquistar os eleitores pelos quais não foram indicados. É hora de reforçar o trabalho."

Com relação aos eleitores que votaram na candidata do PV, o professor acredita ser difícil prever por quem irão optar no segundo turno, já que o voto no primeiro turno se deu não por questões ideológicas, mas pessoais. "Metade daqueles que votaram em Marina Silva fez a escolha não pelo PV, mas focados em dois pontos. Um deles é o fato de a candidata ser evangélica, o que facilitou a empatia. Já outro ponto refere-se ao fato de não enxergarem condições de representatividade em Dilma ou em Serra."

Apoio

Sobre o possível apoio de Marina à Dilma ou à Serra, Teixeira lembra que embora o PV demonstre pender mais para o lado do candidato do PSDB, a candidata pelo partido teve postura neutra durante sua campanha. "É uma incógnita, não dá para apontar um ou outro."

Troca de vice

Após o resultado do primeiro turno das eleições, o PSDB acenou para a possibilidade de trocar o candidato à vice-presidente da República pelo partido, Índio da Costa. " A prática está dentro da legalidade, já que existe um prazo para isso. Creio que a mudança visa agregar valores, pois um dos grandes problemas verificados na candidatura do Serra foi o vice, que não tem caráter negociador, além de ter sido escolhido de forma bastante improvisada."

Possível oposição

Como Minas Gerais já definiu os dois senadores que irão representar o Estado, Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco (PPS), a possibilidade de desenvolvimento de oposição forte, no caso da vitória de Dilma é descartada por Teixeira. "Minas Gerais tem a tradição de negociar com facilidade. Com isso, não vejo oposição de maneira sistemática, somente pontual, ainda porque considero que Aécio seja nome forte para a presidência do Senado. Se Dilma for eleita, embora exista oposição, creio que o relacionamento será facilitado."

Resultado do primeiro turno em Juiz de Fora
CandidatoPartidoColigaçãoVotos% Válido
Dilma PT PRB / PDT / PT / PMDB / PTN / PSC / PR / PTC / PSB / PC do B 139.654 48,94%
Marina Silva PV
-
87.358 30,61%
José Serra
PSDB PTB / PPS / DEM / PMN / PSDB / PT do B 53.787 18,85%
Plínio PSOL - 3.314 1,16%
Eymael PSDC - 491 0,17%
José Maria PSTU - 366 0,13%
Levy Fidelix PRTB - 198 0,07%
Ivan Pinheiro PCB - 153 0,05%
Rui Costa Pimenta PCO - 39 0,01%

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Com relação aos eleitores que votaram na candidata Mariana Silva, o professor acredita que seja difícil prever por quem irão optar no segundo turno, já que o voto no primeiro turno se deu não por questões ideológicas, mas pessoais. "Metade daqueles que votaram em Marina Silva fizeram a escolha não pelo PV, mas focados em dois pontos. Um deles é o fato da candidata ser evangélica e o outro, por não enxergarem condições de representatividade em Dilma ou em Serra."

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.