• Assinantes
  • Autenticação
  • Campeonato Mineiro

    Tupi se despede do Mineiro sob aplausosCarijó empata em 1 a 1 e garante vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. Democrata e Villa Nova também empatam e Pantera segue em frente

    Pablo Cordeiro
    Repórter
    9/4/2010

    Sob fraca garoa e muito frio, o Tupi se despediu do Campeonato Mineiro com o empate em 1 a 1 contra o Ipatinga, na última quinta-feira, dia 8 de abril. Porém, mesmo com o resultado, os jogadores, a diretoria e os 4.091 torcedores presentes, que aplaudiram de pé a equipe, reconheceram o esforço do time em campo e parabenizaram o trabalho realizado na competição. Os gols do jogo foram marcados pelo zagueiro do Ipatinga, Thiago Matias, e pelo atacante do Carijó, Yan Magrão.

    Para seguir em frente, o Carijó deveria ter vencido por pelo menos um gol de diferença, já que o adversário tinha a vantagem do empate por ter ganhado o primeiro jogo das quartas-de-final. O resultado obtido garantiu para o Tupi uma vaga para o Campeonato Brasileiro Série D. O Ipatinga enfrenta o Cruzeiro no próximo domingo, 11, às 16h, no Ipatingão. Os dois primeiros jogos da semi serão realizados neste estádio, pois o Mineirão será palco de um festival musical.

    O universitário e torcedor do Tupi, Giovane Rezende, aprovou a luta dos jogadores em campo e apontou as chances perdidas como a principal causa do empate. "O jogo foi bom. O Tupi sempre buscando e o Ipatinga defendendo. Perdemos muitos gols, isso foi crucial. Faltou mais tranquilidade. O time chegava na cara do gol, mas não tinha calma pra finalizar. O desespero aumentava com o tempo", ressalta.

    Para o membro da diretoria da torcida organizada Tupirados, Fabrício Silva, o resultado poderia ter sido melhor, mas os jogadores mereceram as congratulações.  "Dentro das circunstâncias o time jogou bem. O goleiro do Ipatinga pegou muito e o árbitro deixou a desejar. Os jogadores fizeram um bom papel. Infelizmente, no futebol alguém tem que vencer", complementa.

    Em uma breve análise, Silva disse que o time começou bem a partida e no segundo tempo demorou pra ficar adiantado, o que limitou as chances de gol. "O Tupi atacou muito. As chances apareceram. O ataque deveria ter sido mais competente. Também senti que faltou alguém no meio que fizesse a ligação das jogadas."

    Bola pra frente

    Na coletiva após a partida, o técnico do Tupi, Leonardo Condé, destacou que a campanha no campeonato dignificou a camisa do time. "Além do profissionalismo, sempre batalhei para o Tupi buscar algo grande. O time se portou bem, marcou e teve situações reais de gol. Ao longo da competição houve quebras de tabus e bons jogos. Conseguimos formar uma boa equipe. O mérito é deles. Perdemos a primeira partida por 2 a 1. Era possível tirar a diferença, mas não marcamos. Agora, bola pra frente", explicou.

    Condé ressaltou o equilíbrio das três partidas contra o Ipatinga, time da Série B do Brasileiro, além dos méritos do goleiro Douglas, que estava em um "dia feliz", em suas palavras. Apesar do resultado, toda a diretoria, a comissão técnica e os jogadores têm motivos para relembrar com afeto a campanha da equipe. No total, foram 21 novas contratações de atletas, sete vitórias na primeira fase, o topo da artilharia por todo esse período e a quebra do tabu na vitória contra o Cruzeiro por 3 a 2, após 23 anos de jejum. Além da possibilidade de ascensão para a Série C do Brasileiro, caso haja desistência de algumas equipes. 

    Para o presidente do Tupi, Áureo Fortuna, o trabalho foi bom e a torcida compareceu, o que glorificou a equipe em campo. "Infelizmente, não deu. Nosso sentimento é de dever cumprido e de muita tristeza. Todo mundo suou. Levamos como saldo positivo os últimos três anos. O apoio da torcida foi fundamental. Agora é hora de traçar os rumos para a Série D e ainda de ter esperança na Série C. O Tupi está crescendo", orgulha-se Fortuna. O compromisso do técnico com o Tupi foi firmado até o fim do Campeonato Mineiro.

    O zagueiro do Tupi, Fabrício Soares, acredita que o time merecia mais. "Esse foi o primeiro empate na competição. O goleiro do Ipatinga fez boas defesas. Eles estão de parabéns", comenta.

    O atacante Léo Salino destacou as chances de gol e a luta em campo. "No primeiro tempo, procuramos o gol a todo momento. Agora, é um momento de tranquilidade e de levantar a cabeça."

    Parede nas traves do Tigre

    O primeiro tempo da partida foi todo dominado pelo Tupi, que nos primeiros 5 minutos criou duas fortes chances de abrir o placar com Ademílson e Gedeon. O Ipatinga permaneceu na defensiva por toda a primeira fase. No final da etapa, Robson desperdiçou um chute na frente do gol e o goleiro Douglas defendeu uma bola no ângulo, de Gedeon. No segundo tempo, o Tupi segurou um pouco a posse de bola e o Tigre cresceu. Aos 14 minutos, Max Carrasco caiu na área e o juiz marcou pênalti. Na cobrança, Thiago Matias abriu o placar, fazendo 1 a 0 para o Ipatinga.

    Condé tirou o zagueiro Riso e colocou o atacante Cassiano, fazendo o trio com Ademilson e Yan. Aos 28 minutos, Yan empatou para o Tupi, após escanteio. O Carijó ainda criaria chances claras com Henrique e Gedeon. A torcida tentou incentivar o Tupi, mas o Tigre segurou até o final.

    Tupi 1 x 1 Ipatinga
    Local: Mario Helênio - 21h50
    Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (CBF/FMF)
    Público: 3.432 pagantes
    Renda: R$ 19.065
    Gols: Yan, aos 28’2T (Tupi); Thiago Matias, aos 15’2T (Ipatinga)
    Escalação
    Tupi: 1-Eládio, 2-Marcelinho, 3-Riso (17-Cassiano, aos 24’2T), 4-Fabrício Soares, 5-Assis (15-Felipe Santos, aos 9’2T), 6-Michel, 7-Henrique, 8-Leo Salino, 9-Ademilson, 10-Gedeon e 11-Robson (18-Yan, aos 12’2T). Técnico: Leonardo Conde
    Ipatinga: 1-Douglas, 2-Luizinho, 3-Silvio, 4-Max, 5-Thiago Matias (15-Leanderson, aos 18’2T), 6-Marinho Donizete, 7-Max Carrasco, 8-Jailton, 17-Amilton (9-Danilo Dias, aos 37’1T), 10-Reina (16-Francismar, aos 10’2T) e 11-Alessandro. Técnico: Gilson Kleina
    Cartões Amarelos: Marcelinho, Riso, Fabrício Soares e Felipe Santos (Tupi); Max e Alessandro (Ipatinga)
    Empate sem gols garantiu vaga para Democrata

    Também na noite de quinta, 8, a partida sem gols entre Democrata e Villa Nova, garantiu a vaga nas semifinais para a Pantera, que havia vencido o primeiro jogo por 4 a 2. Com o resultado, o Democrata enfrenta o Atlético Mineiro, no próximo sábado, às 18h30, em Ipatinga. A Pantera joga com a vantagem dos dois resultados iguais, pois na primeira fase da competição realizou melhor campanha.

    Democrata 0 x 0 Villa Nova
    Local: Mamudão – 19h30
    Árbitro: Átila Carneiro Magalhães (CBF/FMF)
    Escalação
    EC Democrata: 1-Bruno, 2-Alex Santos, 3-Lúcio, 4-Matheus, 5-Dudu Araxá, 6- Magal, 7-Ely Thadeu (16-João Vitor, aos 35’2T), 8-Saulo, 9-Eraldo, 10-Wanderson (14-Beto, aos 29’2T) e 11-Sandro Manoel (17-Celinho, aos 18’2T). Técnico: Moacir Júnior
    Villa Nova: 1-Alex, 2-Leandro Paraná, 3-Bruno Lourenço, 4-Vinicius, 5-Hernani, 6-Marcel (14-Alex, no intervalo), 7-Emerson (17-Wander, aos 25’2T), 8-Luiz Ricardo, 9-Warley (18-Marinho, no intervalo), 10-Tucho e 11-Allan. Técnico: Flávio Lopes
    Cartões Amarelos: Lúcio e Dudu Araxá (EC Democrata); Leandro Paraná, Hernani, Tucho, Allan e Alex (Villa Nova)

    *Pablo Cordeiro é estudante do 10º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes
    Enquete
    Como você avalia o desempenho do Tupi?
      Ótimo
      Bom
      Regular
      Ruim
      Péssimo


    ATENÇÃO: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de visitantes do Portal ACESSA.com.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.