Segunda-feira, 5 de outubro de 2015, atualizada às 09h28

Tupi vence ASA por 2 a 0 e se aproxima da Série B

O Tupi conquistou uma importante vitória na noite do último sábado, 3 de outubro, em Juiz de Fora. O Carijó recebeu o ASA-AL, pela primeira partida das quartas-de-final da Série C do Brasileirão, e venceu por 2 a 0, gols dos zagueiros Sidimar e Fabrício Soares, um em cada tempo, ambos de cabeça.

A partida começou com o Tupi buscando o jogo e pressionando o ASA, sempre levando perigo nas bolas paradas de Marco Goiano. Aos 15 da primeira etapa, em cobrança de falta da intermediária, Marco Goiano levantou e Sidimar desviou para abrir o placar. A partir daí, o ASA se soltou na partida e passou a buscar o resultado.

No entanto, quem chegou ao segundo gol foi o Tupi, em posição irregular. Aos 16 do segundo tempo, Marco Goiano cobrou escanteio e Fabrício Soares desviou. A bola estava entrando para o gol, mas Felipe Augusto tocou nela e empurrou para as redes. O árbitro deu o gol para Fabrício. Aos 34 da segunda etapa, o ASA conseguiu marcar após a bola bater no braço do lateral esquerdo Carijó Bruno Ré e entrar, mas a arbitragem havia marcado falta, inexistente, em cima do goleiro Glaysson. O ASA pressionou até o fim, mas não conseguiu diminuir a diferença.

Com o placar, o Tupi pode empatar ou perder por até um gol de diferença na partida de volta, no dia 19, em Arapiraca (AL), que ficará com a vaga na Série B do Brasileirão. Caso o ASA devolva o placar de 2 a 0, a decisão será nos pênaltis. Se o Carijó marcar gols, o ASA precisará vencer por três de diferença para se classificar.

-
Segunda-feira, 5 de outubro de 2015, atualizada às 09h28

Tupi vence ASA por 2 a 0 e se aproxima da Série B

O Tupi conquistou uma importante vitória na noite do último sábado, 3 de outubro, em Juiz de Fora. O Carijó recebeu o ASA-AL, pela primeira partida das quartas-de-final da Série C do Brasileirão, e venceu por 2 a 0, gols dos zagueiros Sidimar e Fabrício Soares, um em cada tempo, ambos de cabeça.

A partida começou com o Tupi buscando o jogo e pressionando o ASA, sempre levando perigo nas bolas paradas de Marco Goiano. Aos 15 da primeira etapa, em cobrança de falta da intermediária, Marco Goiano levantou e Sidimar desviou para abrir o placar. A partir daí, o ASA se soltou na partida e passou a buscar o resultado.

No entanto, quem chegou ao segundo gol foi o Tupi, em posição irregular. Aos 16 do segundo tempo, Marco Goiano cobrou escanteio e Fabrício Soares desviou. A bola estava entrando para o gol, mas Felipe Augusto tocou nela e empurrou para as redes. O árbitro deu o gol para Fabrício. Aos 34 da segunda etapa, o ASA conseguiu marcar após a bola bater no braço do lateral esquerdo Carijó Bruno Ré e entrar, mas a arbitragem havia marcado falta, inexistente, em cima do goleiro Glaysson. O ASA pressionou até o fim, mas não conseguiu diminuir a diferença.

Com o placar, o Tupi pode empatar ou perder por até um gol de diferença na partida de volta, no dia 19, em Arapiraca (AL), que ficará com a vaga na Série B do Brasileirão. Caso o ASA devolva o placar de 2 a 0, a decisão será nos pênaltis. Se o Carijó marcar gols, o ASA precisará vencer por três de diferença para se classificar.

Segunda-feira, 5 de outubro de 2015, atualizada às 09h28

Tupi vence ASA por 2 a 0 e se aproxima da Série B

O Tupi conquistou uma importante vitória na noite do último sábado, 3 de outubro, em Juiz de Fora. O Carijó recebeu o ASA-AL, pela primeira partida das quartas-de-final da Série C do Brasileirão, e venceu por 2 a 0, gols dos zagueiros Sidimar e Fabrício Soares, um em cada tempo, ambos de cabeça.

A partida começou com o Tupi buscando o jogo e pressionando o ASA, sempre levando perigo nas bolas paradas de Marco Goiano. Aos 15 da primeira etapa, em cobrança de falta da intermediária, Marco Goiano levantou e Sidimar desviou para abrir o placar. A partir daí, o ASA se soltou na partida e passou a buscar o resultado.

No entanto, quem chegou ao segundo gol foi o Tupi, em posição irregular. Aos 16 do segundo tempo, Marco Goiano cobrou escanteio e Fabrício Soares desviou. A bola estava entrando para o gol, mas Felipe Augusto tocou nela e empurrou para as redes. O árbitro deu o gol para Fabrício. Aos 34 da segunda etapa, o ASA conseguiu marcar após a bola bater no braço do lateral esquerdo Carijó Bruno Ré e entrar, mas a arbitragem havia marcado falta, inexistente, em cima do goleiro Glaysson. O ASA pressionou até o fim, mas não conseguiu diminuir a diferença.

Com o placar, o Tupi pode empatar ou perder por até um gol de diferença na partida de volta, no dia 19, em Arapiraca (AL), que ficará com a vaga na Série B do Brasileirão. Caso o ASA devolva o placar de 2 a 0, a decisão será nos pênaltis. Se o Carijó marcar gols, o ASA precisará vencer por três de diferença para se classificar.