• Assinantes
  • Autenticação
  • Fim de Ano
    Segunda-feira, 27 de dezembro de 2010, atualizada às 17h50

    Comércio registra baixa procura para trocas de presentes de Natal. Temporada de promoções já começou

    Aline Furtado
    Repórter
    Placa de saldão e vitrine

    O primeiro dia útil depois do Natal geralmente é marcado pelo grande movimento no comércio, devido à realização de trocas de presentes natalinos. Entretanto, o movimento nesta segunda-feira, 27 de dezembro, foi pequeno, na cidade, para efetivação de trocas.

    "A cidade está bem vazia, com isso, deduzo que muita gente tenha viajado, deixando as trocas para depois do Réveillon", supõe a gerente de uma loja de roupas, Vanessa de Azevedo Batista.

    De acordo com a gerente de uma loja de calçados, Flávia Macedo da Silva, a expectativa com relação ao movimento para troca foi frustrada. "Esperávamos muito mais gente vindo à loja com produtos a serem trocados. Acredito que as pessoas devem ter deixado para vir ao longo da semana, temendo tumulto neste primeiro dia útil."

    Para a proprietária de uma loja de roupas e acessórios, Margareth Iguacchiti, o movimento para trocas foi pequeno devido ao fato de as pessoas já estarem com as atenções voltadas para a passagem do ano. "Com isso, acabamos antecipando o período de promoções, que geralmente ocorrem no mês de janeiro, focando nos clientes que procuram o comércio para as compras de Réveillon."

    Para alguns lojistas, a forma de chamar a atenção do consumidor é a decoração da vitrine. "Hoje mesmo montamos a vitrine com peças nas cores branca e amarela. É uma forma de chamar atenção do cliente, que acaba, automaticamente, vendo outros produtos, atraídos pelas roupas da vitrine", destaca o gerente de uma loja de roupas masculinas, Rômulo Barreiros. Ele afirma que as vendas não são reduzidas com o final do período natalino. "Esperamos vender aproximadamente 10% a mais do que em dias normais."

    Dicas para a troca

    Mas, para quem ainda pretende realizar a troca do presente, a dica é de que o simples fato de o presente não ter agradado, seja devido à cor, ao modelo ou ao tamanho, não é considerado motivo para que o lojista efetue a troca. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a troca é obrigatória apenas em casos de defeito, caso o mesmo não seja reparado, pelo fornecedor, dentro do prazo de 30 dias.

    O Código de Defesa do Consumidor também estabelece o prazo de 90 dias para reclamação de defeitos em bens duráveis, como roupas, eletroeletrônicos e carros, e 30 dias no caso de bens não duráveis, como alimentos e produtos de higiene pessoal. As regras valem também para peças em promoção.

    Vendas em alta

    Segundo dados do Sindicato do Comércio (Sindicomércio) de Juiz de Fora, a expectativa dos comerciantes quanto às vendas natalinas foi atingida, com o percentual de aumento no volume de vendas igual a 16%, em comparação com 2009. Segundo pesquisa realizada pela instituição, as vendas deveriam aumentar, no período, entre 13% e 16%.

    LCartaz em loja fechadaojas fechadas

    Enquanto alguns comerciantes aproveitaram o primeiro dia útil após o Natal para decorar vitrines e dar início às promoções, algumas lojas da região central da cidade optaram por não abrir nesta segunda-feira, 27.

    Segundo a assessoria do Sindicomércio, esta não é uma prática prevista na Convenção Coletiva da categoria, já que o horário especial do comércio vai até o dia 24 de dezembro. Com isso, o fato de as lojas amanhecerem fechadas é fruto de uma decisão do proprietário e dos seus empregados.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.