Tintura em cães Cães ganham mais um capricho e já podem ser pintados de diversas cores

Renata Cristina
14/12/06

Foto do cão tingido Eles estão cada vez mais cheios de mimos! Roupinhas, coleiras, sapatos, banho, tosa, hidratação no pêlo e agora: tintura! A nova moda entre os caninos é trocar a cor da pelagem, criando um aspecto divertido nos bichinhos. Para os mais ousados, a tendência é o rosa, azul e verde, mas quem prefere ser mais discreto, há tinturas menos escandalosas, como o preto e o branco, só para dar aquela caprichada no visual.

O procedimento é feito nos salões da bicharada, os chamados pet shops, e são dignos de uma tarde de beleza. De acordo com o proprietário de uma dessas casas, o economista, Rogério Freguglia (foto abaixo), para fazer a tintura é necessário lavar o pêlo, pentear e hidratar. O tingimento é feito com cerca de 30 minutos, utilizando um shampoo colorante que sai após, aproximadamente, quatros banhos.

O produto utilizado não é toxico e, portanto, não agride o pêlo e a saúde do seu animal. Mesmo com essa garantia dos shampoos tonalizantes, desenvolvidos especialmente para os cães, é importante fazer um teste de sensibilidade, antes de colocar o líquido em contato com a pele. Por esse motivo, o ideal é sempre procurar uma casa especializada na tintura de animais, evitando procedimentos inadequados, como o uso de shampoos para humanos, por exemplo.

Foto dos donos de pet
shop, Rogerio e Lilian "O tom pode variar de acordo com a cor da pelagem, ou seja, se o pêlo é branco, a chance da cor azul pegar é maior do que em um pêlo bege", explica Lilian Longo (foto ao lado), também proprietária do pet shop. Segundo Lilian, a tintura não é apenas um artifício "de brincadeira", mas serve como alternativa para reforçar a cor original do pêlo do cão, como acontece nos poodles brancos que ficam encardidos ao longo dos anos. "O shampoo retira o aspecto amarelado do pêlo e deixa o cão mais bonito", observa.

Os que possuem pelagem preta têm mais dificuldades para se adaptarem à nova moda, já que ainda não existe um descolorante apropriado para cães. No entanto, se o desejo for grande para dar uma incrementada no visual de seu bichinho, vale usar o tonalizante para pêlos escuros. O efeito é semelhante ao de quem tem cabelos pretos e pinta da mesma cor: mais brilho e vida nos fios.

Cachorro não é brincadeira
Foto da veterinária Edmeia

Embora seja muito divertido pintar os cães, os veterinários alertam para as implicações na vida do animal. "Ainda não existe nenhum estudo sob as efeitos psicólogicos da tintura em cães, mas é preciso bom censo por parte dos donos", orienta a médica veterinária Edméia Andrade (foto ao lado).

A profissional aconselha que, antes de realizar uma tintura no cão, leve-se em consideração a saúde e o temperamento do animal. "Assim como os homens não se sentem felizes com algum penteado ou corte de cabelo, pode ser que o cão não se adapte", considera.

Foto da veterinária Edmeia É importante ressaltar que este procedimetno não pde ser feito em casa, com produtos inadeqüados aos animais. Atualmente, existem cursos preparatórios para a função, que irão habilitar o profissional para uma "tintura consciente". Isto significa avaliar as condições da pele do animal, além de escolher a dosagem ideal do shampoo, para que não haja intoxicação.

Há casos de pessoas que tentaram pintar seus cães com papel crepom, anilina e outros itens tonalizantes e provocaram nos animais alergias, irritações na pele e, até mesmo, paradas cardíacas, ocasionando a morte. Cuidado, cão não é brincadeira!

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.