Mateus Netto Coelho Medalha de ouro no nível 1 na "3° Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas" e também foi premiado com o primeiro lugar no III Concurso Interno de Piano

Renata Solano
*Colaboração
27/12/2007

Com apenas 11 anos, Mateus Netto Coelho, já faz sua família sentir orgulho. Recebeu medalha de ouro no nível 1 na "3° Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas" e também foi premiado com o primeiro lugar no III Concurso Interno de Piano do Conservatório Estadual de Música Haidée França Americano.

Os bons resultados não param por aí. Quando era criança, Mateus participou de um concurso de desenho sobre a pátria Brasil e foi vencedor. O segredo? "O segredo é você ter calma na hora de realizar qualquer coisa na sua vida, é preciso ter dedicação e nunca levar as dúvidas para casa", revela Mateus.

O menino, que acabou de completar a 5ª série do ensino fundamental, conta que adora todas as disciplinas oferecidas pela escola. "Tenho um pai que dá aulas de matemática e uma mãe que leciona português, então, acabo gostando de todos os extremos", conta.

Segundo descrição dos pais corujas, Ana Cláudia e Flávio, Mateus é um menino que apresenta muita persistência e dedicação, no entanto, muitas vezes é individualista, o que gera brigas com o irmão mais novo, Moisés. "Nunca tive nenhum problema com o Mateus relacionado ao estudo, a gente sempre estabeleceu um momento da leitura e ele pegou gosto, hoje ele lê os livros da escola e literários sem mesmo a gente pedir ou obrigar", afirma a mãe.

O gosto pela leitura

Mateus com a mãe Durante muito tempo Mateus recebeu livros como presente, então, acabou desenvolvendo o gosto pela leitura. "Em fevereiro, antes de começarem as aulas, ele já leu os livros para conferir quais assuntos ele conhece e quais ele ainda não sabe", conta a mãe.

Além do mais, Mateus diz que em suas horas de descanso adora fazer a leitura de livros tanto os de piadas quanto os livros de literatura. "Nesse momento quero terminar de ler a coleção do Monteiro Lobato que ganhei dos meus pais de presente, já li uns nove de um total de 22 ou 23, quando terminar de ler os meus livros, vou começar a ler os livros da minha mãe do Machado de Assis, por exemplo", conta.

A matemática

Mateus com o pai Filho de professor de matemática, Mateus recebeu na veia o dom de desenvolver questões problemáticas da ciência exata. "O boletim dele sempre foi muito bom em todas as matérias e, sempre que ele precisava esclarecer alguma dúvida podia contar comigo e com a mãe", esclarece o pai.

O menino se inscreveu na olímpiada de matemática pela primeira vez e, não tinha a expectativa de vitória. "O objetivo único era testar meus conhecimentos na disciplina e, então mantive a calma durante as duas fases do exame. Achei as provas bem tranqüilas de realizar e com tranqüilidade desenvolvi todas as questões e fui o último a sair da sala nas duas provas", descreve.

A música

Com o intuito de aprender a tocar piano, Mateus entrou no conservatório de música. Para ele, o sonho de aprender a tocar o instrumento foram reconhecidos no momento da premiação do concurso. O menino treina no teclado que tem em casa. "Receber o piano de presente é ainda um sonho dele, uma expectativa para o futuro", revela o pai.

O concurso, que aconteceu, também nesse ano, foi mais uma forma de Mateus demonstrar seu potencial. Com as músicas "Salto de mãos" de Mark Nevin, "Manhã na praia" de Lorenzo Fernandes e "In a Submerine" de Leila Fletcher, o menino faturou mais uma medalha para sua coleção.

Expectativas para o futuro

Com apenas 11 anos de idade, Mateus já tem um sonho: o de ser jornalista. "Sei que ainda sou novo e preciso conhecer um pouco mais sobre as outras profissões, mas por enquanto desejo me graduar no curso de Comunicação Social", explica.

Os pais revelam que o menino assiste aos jornais e tem ídolos na televisão como os jornalistas Yula Rocha e Sérgio Rodrigues. "Ele apresenta o jornal e tem até um microfone para brincar de jornalista. Desde criança ele é fascinado com a profissão e fica atento ao trabalho realizado pelos repórteres e ancoras", conta a mãe.

Além disso, o irmão, Moisés, revela que Mateus grava as músicas dos reclames no celular para dar mais veracidade na hora de brincar de apresentador.

Enfim, mesmo sem saber o que vai ser no futuro, o importante para Mateus é continuar estudando para ser um bom profissional. "O importante é estudar em casa, prestar atenção nas aulas e tirar todas as dúvidas com o professor. Além disso é preciso curtir cada momento e vitória porque eles fazem parte de mim", afirma.

E, segundo o pai, o segredo maior dessas conquistas do filho é o estudo feito para o conhecimento e para sanar as curiosidades e não somente para obter bons resultados em exames, provas e competições.

*Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.