Quinta-feira, 20 de janeiro de 2011, atualizada às 12h15

Pais devem ter atenção na hora de contratar um serviço de transporte escolar

Clecius Campos
Repórter

O retorno às aulas gera preocupações diversas em pais e responsáveis, e um dos pontos que deve ser tratado com atenção é o momento de contratar um serviço de transporte escolar. Segundo informação da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), mais de 200 vans têm permissão para transportar crianças e adolescentes de casa para a escola. O supervisor de fiscalização de transporte, Eduardo Coletta, alerta para que os pais contratem apenas os serviços de permissionários cadastrados na Settra.

"Os pais têm um papel importante no momento da contratação, quando fazem contato com a secretaria para saber se aquele permissionário está cadastrado. É essencial saber se o motorista possui o CIV [cartão de identificação veicular] e se a van passou pela vistoria. O visto da secretaria informa que o veículo está seguro." Além de buscar informações sobre a segurança do transporte, os pais devem observar a documentação do motorista e do auxiliar. "É bom fazer uma pesquisa com outros pais que já utilizam o serviço, para saber se condutor e auxiliar são atentos e pacientes. Se puder, acompanhe o transporte de perto, sem que o serviço saiba, e veja se o auxiliar desce da van e leva a criança até o portão da escola, se ajuda o estudante a atravessar a rua. É preciso estar precavido."

A fim de garantir a segurança do transporte escolar, a Settra realiza, a partir de 31 de janeiro, o procedimento de fiscalização das vans. Para passar pela vistoria, o permissionário precisa pagar a taxa de R$ 21,32 e apresentar a documentação necessária no JF Informação ou qualquer centro regional, até o dia 4 de fevereiro. Em dez dias, o motorista pode procurar a sede da Settra para retirar as novas fichas de alunos, a renovação do CIV e a liberação do laudo de vistoria. Com os documentos, o veículo poderá passar pelo procedimento de fiscalização, a ser realizado no Terminal Rodoviário Miguel Mansur, das 8h30 às 11h30, nas datas abaixo.

CIV (final)Data
De 1 a 116 De 31 de janeiro a 4 de fevereiro
De 117 a 232 De 7 a 11 de fevereiro
Veículos que não passaram por vistoria em tempo hábil Dias 15 e 16 de fevereiro

Além de verificar toda a documentação exigida, no momento da fiscalização, a Settra verifica a segurança do veículo, a estrutura mecânica e elétrica (interna e externa), a presença dos cintos e a higiene da van. "A presença do auxiliar na van é essencial para que as crianças sejam acompanhadas durante todo o trajeto e para que o motorista fique atento ao trânsito." Segundo Coletta, o transporte clandestino é punido em Juiz de Fora com multa de R$ 2.026, além de apreensão do veículo. A infração é prevista ainda no Código de Trânsito, que pune o autor com quatro pontos negativos na carteira de habilitação.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.