• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia
    Projeto DOSVOX
    Deficientes visuais têm a oportunidade de utilizar o computador com programas que funcionam através de síntese de voz

    Sílvia Zoche
    Repórter
    31/08/2005

    Ouça o que José do Carmo fala sobre sua adaptação depois de ficar com deficiência visual. Assista, também, ao jogo da forca no DosVox e faça o download gratuito do sistema

    Ouça!Assista!Download

    É costume ver pessoas admirando-se, ao saber que alguém não sabe mexer em um computador. E, algumas acreditam que não podem ter acesso à máquina por uma dificuldade que vai além da financeira: a deficiência visual.

    Mas, atualmente, a falta da visão não impede que os deficientes visuais também participem da tecnologia. Foi convivendo com a necessidade especial de um aluno, que o professor em Computação Gráfica da UFRJ, José Antonio dos Santos Borges resolveu criar um sistema com voz para auxiliá-lo, em 1993.

    Depois de muitos estudos e tentativas, surgiu o DOSVOX. "É um projeto de desenvolvimento tecnológico, voltado para deficientes. Este projeto, entretanto, tem diversas outras vertentes, em especial o apoio pedagógico e político ao desenvolvimento dos deficientes visuais no Brasil", afirma.

    Em Juiz de Fora, o professor do curso de informática da Escola Municipal Cosette de Alencar, Fludualdo Talis de Paula, já conhece o programa DOSVOX e ensina na escola como usá-lo, desde 2001. Atualmente, a turma tem 25 alunos e dois computadores com o sistema. "É um avanço muito grande, tem baixo custo e trouxe muitos benefícios, além de revolucionar o mundo do deficiente visual", diz Fludualdo, que também trabalha na Câmara Municipal, na área de acessibilidade.

    No curso, o primeiro passo para o aluno é conhecer a máquina. Depois, eles aprendem digitação. "Eu digo que o deficiente visual não pode 'catar' milho, porque ele não enxerga o milho", brinca. Vencida esta etapa, parte-se para o DOSVOX. "Começo pelo editor de texto que é muito útil e o aluno treina a digitação". Feito o contato com o sistema, os alunos começam a explorar as possibilidades oferecidas. "O que mais faz sucesso são os jogos", conta.

    Na Câmara Municipal existe um computador com DOSVOX, mas é pra quem já sabe lidar com o sistema. O curso só é feito na escola municipal. A preferência é dada para os alunos matriculados, mas se houver vaga é possível que outras deficientes visuais tenham acesso. "Tem advogado que faz o curso, tem internos da Associação dos Cegos... E não existe um tempo específico de curso. Vai da necessidade de cada um", explica.

    José do Carmos Reis (foto ao lado), interno na Associação dos Cegos, conhece o sistema, mas diz que não é possível ter contato com o DOSVOX, porque os computadores da Associação não suportam o sistema.

    "O DOSVOX é bom, mas nossos computadores são muito antigos e não roda. Gostaria mesmo do Jaws, mas este, então, é muito caro, mais de R$ 4 mil", diz o responsável pela informática da Associação, Alexandre de Castro Marchito.

    Conheça mais sobre o DOSVOX
    O sistema DOSVOX, para microcomputadores da linha PC, há algum tempo é gratuito e para baixá-lo e executar de forma razoável é preciso um computador com 32 Mb de RAM, 4 Gb de HD e Windows 98. É necessário também uma placa de som ou a disponibilidade de som "on-board". "Mais do que isso, só fará melhorar o desempenho", garante o criador do sistema José Antônio Borges (foto abaixo). Quem não tem internet banda larga pode solicitar o CD gratuito (clique aqui), porque é pesado, são 80 Mb para baixar.

    O DOSVOX roda por cima de outro sistema operacional, incialmente o DOS e agora também no Windows. "O DOSVOX para Windows é uma evolução do DOSVOX para DOS, mas, hoje em dia, as implementações são tantas que podemos dizer que é quase um novo sistema, embora mantendo as características do software antigo", explica.

    O sistema tem seus próprios programas, como editor de texto, agenda de compromissos, calculadora vocal, verificador ortográfico, correrio eletrônico, entre outros. No total, são cerca de 80 programas, todos gravados com voz humana, e sintetizador de voz em português criado pelos responsáveis do projeto. Logo no começo do projeto Borges diz que a voz era robotizada. "Hoje em dia, entretanto, o DOSVOX faz uso da síntese SAPI, que tem uma qualidade quase humana", afirma Borges (foto ao lado).

    Existem outros programas como o Jaws e o Virtual Vision, que são leitores de texto dos programas de Windows. "O DOSVOX é um ambiente operacional e não um leitor de telas, embora ele até tenha um pequeno leitor capaz de realizar o acesso básico à tela nativa do Windows, lendo o que ali está escrito. Desta forma, a operação direta do Windows, embora possa ser feita com este leitor, não dará as mesmas facilidades destes outros dois sistemas", diz Borges. Mas o DOSVOX é considerado mais didático para aqueles que nunca tiveram contato com o computador. "O conforto da interface especializada do DOSVOX para um deficiente visual é insuperável".

    A última versão do programa é 3.2 básico ou completo e Borges acredita que no Brasil há cerca de 10 mil usuários usando diferentes versões.

    Leia mais:

  • Veja exemplos de alguns programas do DOSVOX

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.