• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia

    "Inclusão digital" em fase de testes Tiradentes foi escolhida, mas ainda está testando o projeto de política pública, uma das principais justificativas para tentativa de adiamento do leilão de freqüência banda larga pelo governo

    Sílvia Zoche
    Repórter
    30/08/2006
    Clique no ícone ao lado e leia a entrevista realizada com o secretário de Turismo e Cultura da cidade de Tiradentes/MG, Marcelo Gomes onde o projeto ainda é piloto

    Leia!

    O Ministério das Comunicações (Minicom) lançou os primeiros testes do projeto de inclusão digital no Brasil, começando por Tiradentes. Segundo informações do próprio Ministério, em entrevistas à imprensa nacional, o objetivo é estender esta idéia a outras cidades do interior como a proposta de inclusão digital.

    A equipe do Portal ACESSA.com tentou, por diversas vezes, entrevista com o Ministério para verificar a possibilidade da execução do projeto em Juiz de Fora, mas, infelizmente, não obteve retorno em nenhum dos contatos feitos (por telefone/por email). A intenção era saber de que se trata este projeto apontado pelo atual ministro das Comunicações, Hélio Costa, com uma das principais justificativas para o adiamento do Leilão que prevê a exploração da tecnologia Wi-Max, nas faixas de freqüência de 3,5 GHz e de 10,5 GHz.

    Ao apurar sobre as iniciativas de inclusão digital, o secretário de Turismo e Cultura de Tiradentes, Marcelo Gomes, informou que o projeto de inclusão na cidade ainda é piloto. Quedas no acesso, problemas na transmissão de imagem das câmeras já aconteceram, segundo ele por ser uma política ainda em fase de testes. "O projeto é piloto tanto a parte tecnológica quanto a parte de regulamentação", diz Gomes. Para saber mais detalhes do projeto, leia a entrevista abaixo:

    Inclusão digital em Tiradentes

    Além de cobrir a área da rede pública de ensino de Tiradentes com internet banda larga wireless mesh, será feito monitoramento da cidade através de câmeras instaladas nas ruas do centro histórico. A probabilidade é que em setembro deste ano, a cidade possa ser visualizada pela internet, em tempo real, através de tais câmeras.

    Mas, segundo o secretário de Turismo e Cultura da cidade, Marcelo Gomes, informou no dia 29 de agosto, o serviço ainda não está disponível, porque a cidade estava envolvida com o Festival de Gastronomia, que aconteceu de 17 a 28 de agosto. As câmeras instaladas transmitem as imagens do centro histórico, por enquanto, para computadores da prefeitura, da secretaria de turismo e cultura e da polícia de Tiradentes.

    O projeto foi batizado em 24 de março de 2006, pelo Governo Federal através do Ministério das Comunicações, de Tiradentes Digital. São 85 computadores na rede pública de ensino, incluindo os laboratórios - estadual e municipal -, mais 15 computadores no Telecentro, além de postos de saúde e outros órgãos públicos. Mas qualquer dispositivo móvel com tecnologia wirelles pode ter acesso gratuito à internet.

    Mesmo o acesso liberado na área de cobertura da rede de hot zone, foram registradas quedas na transmissão da internet, desde sua inauguração. Além disso, duas antenas tiveram que ser mudadas de lugar, porque não estavam transmitindo as imagens. "Elas estão travando. São as únicas com problemas, porque não obedecem o sinal do mouse", diz o secretário.

    Leia mais:

  • Confira entrevista com o secretário de Turismo e Cultura de Tiradentes, Marcelo Gomes
  • O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.