[php]insere("tit_adrianaemariaaugusta")[/php]

Artigo
Olheiras

:::28/04/2006

Manhãs de outono!!! Lindas... Céu azul, sol começando a esquentar o tempo frio. De repente você se olha no espelho e percebe que suas olheiras estão piores. O que fazer? Disfarçar com corretivos, bases e pós-faciais? Essa estratégia é apenas uma medida paliativa e não resolve o problema.

Mas o que são as olheiras? São manchas escurecidas, acastanhadas ao redor dos olhos, encontradas em jovens e adultos, principalmente, nas pessoas morenas de cabelos escuros.

O seu aparecimento pode ter como causa a hereditariedade ou ser adquirida. As olheiras que são de origem familiar ocorrem mais em descendentes de povos árabes, indianos, turcos e ibéricos. Nestes casos as olheiras já aparecem nos mais jovem.

As adquiridas surgem ou vão ficando mais aparentes durante o decorrer da vida. Um período que ela pode aparecer é na gravidez, onde a pele fica mais sensível à luz solar, com mais chances de pigmentar-se. Na tensão pré-menstrual elas ficam mais evidentes. Também o uso de pílula anticoncepcional pode provocar o seu aparecimento, durante episódios de enxaqueca, fumo, ingestão excessiva de álcool as olheiras podem estar presentes somente naquele período.

Alguns antibióticos e outras medicações também são considerados causas freqüentes das olheiras. Aparecem também em pacientes que possuem doenças sistêmicas como diabetes, alterações da supra-renal, hipotireoidismo, hipertireoidismo, doenças do fígado etc.

Mas como é formada a coloração escura que é aparente ao redor dos olhos? O que faz esta desigualdade de coloração entre a pele das pálpebras e o restante da face? Normalmente ocorre por três fatores principais:

a) Melanina - É o pigmento que dá cor à pele. A coloração amarronzada é conseqüência do depósito desse pigmento. A exposição prolongada ao sol durante os anos provoca manchas hipercrômicas na face. Como a pele da região palpebral é muito fina ela pode manchar-se com facilidade levando a um aspecto escuro. Deve ser tratada com o objetivo de clarear as manchas.

b) Dilatação dos vasos sanguíneos - A pele das pálpebras é a mais fina do corpo humano com aproximadamente 0,4 mm. Por isso os vasos sanguíneos tornam-se visíveis por transparência causando o escurecimento das pálpebras inferiores. Uma boa maneira de avaliar se suas olheiras são por esta causa é chegar próximo ao espelho e esticar a pele das pálpebras inferiores. Logo as veias ficam aparentes.

O problema se agrava quando os vasos sofrem pequenos sangramentos. Neste caso o sangue sai das veias e deposita-se logo abaixo da pele sob forma de um pigmento que é a hemossiderina. Por transparência da pele esse pigmento escurece ainda mais a região.

c) Bolsas de gordura palpebrais - Todos nós apresentamos bolsas de gorduras embaixo das pálpebras. Com o passar dos anos a pele ao redor dos olhos torna-se mais flácida e as estruturas internas como os músculos também se enfraquecem, fazendo com que estas bolsas projetem-se para frente tornando-se mais visíveis. Esta projeção gera um sombreamento que escurece a região.

Melanina Avaliação de olheiras Bolsas de gordura

Essas são as três principais causas do aparecimento das olheiras que podem estar ou não associadas entre si. Uma pessoa pode ter bolsas palpebrais, ter manchado a pele pela exposição ao sol e ter vasos sangüíneos mais aparentes.

O diagnóstico deve ser feito pelo médico. Este profissional vai pesquisar todos os fatores que podem estar levando o paciente a apresentar as olheiras. Não é uma avaliação cosmética e sim uma avaliação do paciente por completo para que possam ser diagnosticadas e tratadas possíveis doenças existentes.

Quanto ao tratamento tópico, deve-se ter um cuidado especial com o tipo de formulação a ser usada,uma vez que o tecido palpebral é sensível por ser de espessura muito fina. Os produtos devem conter veículos especiais que são escolhidos com muito critério para evitar irritações, pruridos (coceiras) e edemas(inchaços). A indústria farmacêutica possui um grande avanço tecnológico e apresenta formulações e veículos de alta qualidade que minimizam os efeitos prejudiciais à pele.

O tratamento, quando as causas são as manchas hipercrômicas, é à base de cremes despigmentantes (clareadores), como hidroquinona, ácido glicólico, ácido kójico, vitamina C, ácido mandélico, ácido fítico, arbutin sempre em baixas concentrações. O ácido tioglicólico vem sendo usado ultimamente, apresentando também bons resultados.

Nos casos em que as olheiras são provocadas pelos vasos sangüíneos mais aparentes, utilizamos substâncias que atuam na estimulação da circulação local, promovendo a contração dos vasos, tendo como exemplo a vitamina K para evitar pequenas hemorragias. Nestes casos, as compressas geladas sobre os olhos são de grande ajuda.

É indicado colocar uma quantidade maior de gaze ou algodão em cada aplicação para que os mesmos provoquem um peso maior sobre o local das olheiras e com isso ajude a drenar o líquido retido na região para diminuir também o edema. As compressas podem ser de soro fisiológico, camomila e até de água gelada.

Outros tratamentos também muito utilizados são a drenagem linfática facial, que ajuda a diminuir a quantidade de líquido retido na face, os peelings de cristal, ácido retinóico, solução de Jessner, ácido glicólico que aceleram a descamação natural das células mais superficiais, levando com elas células pigmentadas que estão aí localizadas.

Todos esses tratamentos citados levam a uma melhora parcial. Não se consegue eliminação total das olheiras. O tratamento cirúrgico das pálpebras (blefaroplastia) é indicado no caso de flacidez com bolsas proeminentes. O resultado é muito satisfatório.

A maquiagem, muitas vezes, disfarça bem as olheiras podendo ser utilizada como recurso para atenuá-las.

A face reflete saúde, por isso a manutenção de hábitos saudáveis como boa alimentação, sono em quantidade satisfatória, relaxar, respirar corretamente e aproveitar as boas coisas que a vida nos oferece são complementos essenciais para um tratamento com sucesso.


Clique aqui e mande sua pergunta
ou opinião sobre este assunto

Adriana Ritti e Maria Augusta Torres
são médicas especialistas em Medicina Estética
Saiba mais, clicando aqui

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.