JF ganha Base de Distribuição de Combustível Combustível vai ficar mais barato, arrecadação aumenta em 100 milhões e 800 postos de trabalho devem ser criados

Fernanda Leonel
Repórter
17/10/2006
Clique no ícone ao lado para ver um resumo dos impactos econômicos e sociais que o novo empreendimento deve trazer para a cidade. Mudanças que vão mexer diretamente no bolso do consumidor e na economia local

Leia!

responsável pelo novo projeto, Murilo Marcatto, apresentado
slide da nova obra Da visita do executivo de Juiz de Fora à sede da Petrobras na última segunda-feira, dia 16 de outubro, veio a notícia: a cidade vai ganhar uma Base de Distribuição de Combustível. A nova obra, iniciativa inédita no Brasil por se tratar de uma parceria da empresa com o poder público municipal, vai mexer com a economia local e trazer diferenças para o bolso do consumidor.

Os motivos para o novo panorama são muitos, e todos desencadeados pela redução do custo da logística de distribuição. Com a base na cidade - já chamada de BCD/JF - a redução da distribuição de gasolina, álcool e diesel vai significar uma redução de aproximadamente 18% na logística, o que certamente vai trazer diferença para o consumidor que pega seu carro para ir a uma bomba de combustível em um posto.

As previsões exatas desse repasse para o consumidor ainda não podem ser projetadas com muita certeza, mas é certo que, de alguma forma, a gasolina deve ficar mais barata.

Com as mudanças na obtenção do combustível da cidade, o coordenador da Secretaria de Planejamento e Gestão Estratégica (SPGE), Murilo Marcatto, explica que os distribuidores da cidade que compram metros cúbicos de combustível a uma média de R$ 110 do Rio de Janeiro, vão poder comprar, a mesma medida, por aproximadamente R$ 70,75.

slide apresentando a area de abrandegência da BCD/JF A nova base também vai beneficiar várias cidades da região e da Zona da Mata. A BCD/JF vai abastecer uma área que pode ser comparada do estado do Rio de Janeiro. A distribuição de quase 80 mil litros de combustível que vai acontecer em Juiz de Fora, vai beneficiar 186 municípios e aproximadamente 44 milhões de pessoas. (no mapa da foto ao lado, representada pela região circulada em preto).

Atualmente, as duas bases de distribuição de combustível mais próximas de Juiz de Fora são as de Duque de Caxias (RJ) e de Betim (MG). Com a criação do novo foco em Juiz de Fora, a economia com a distância para abastecer a cidade será de, aproximadamente, 826 mil Km por ano, o que corresponde a 22 voltas em torno da Terra, no mesmo período. Esta redução equivale a uma economia de R$ 170 milhões, a cada ano, considerando o Custo Brasil.

A inauguração da BCD/JF ainda não tem data prevista. Até o dia 23 de novembro, a Prefeitura de Juiz de Fora tem que entregar um relatório a Petrobras com as reais necessidades da cidade, para que dessa forma, outros detalhes possam ser acertados. O empreendimento deve ser construído na Zona Norte da cidade e deve ter uma área de 250 mil metros quadrados.

Impacto econômico

foto ilustrativa de dinheiro, cheque, cartão de crédito Com a vinda da distribuição para Juiz de Fora, a redução do preço da gasolina e do diesel também deve ser beneficiada em razão das diferenças na tributação dos dois estados. Ou seja, a transferência do ICMS é diferente, variado de 25% em Minas Gerais para 32% no Rio de Janeiro

Estão previstas também a redução da evasão fiscal, que é grande em Juiz de Fora devido ao comércio de combustível clandestino. Próxima e porta de entrada do Rio de Janeiro, Minas e Espírito Santo, há o reconhecimento da administração que os números dessa evasão ainda são grandes, e que a maior possibilidade de fiscalização deve trazer diferenças na movimentação de dinheiro da cidade.

Aliás, além da questão da evasão, vão ser contabilizadas novas formas de geração de Receita Fiscal com a construção da Base de Distribuição. A expectativa é que os cofres públicos devam receber 100 milhões de reais a mais por ano.

Para que a obra seja realizada, a atual administração deve desembolsar aproximadamente R$ 23 milhões de reais. Investimento que vai ser complementado com R$ 27 milhões da Petrobras e ainda R$40 milhões da MRS.

Impacto Social

foto do projeto virtual da área contruída da nova Base de
distribuição A expectativa é que o novo empreendimento possa gerar mais de 800 novos postos de trabalho. Ainda não há mais detalhes sobre postos de trabalho oferecidos e quais são os tipos de empregos/salários que devem ser disputados por juizforanos e interessados. O projeto virtual da Base já está pronto (foto ao lado)

Outra expectativa com a construção da BDC/JF é que o consumidor de álcool, gasolina ou diesel da cidade possa ficar mais tranqüilo com a qualidade do produto na hora da compra. Como a distribuição acontece na cidade, fica mais fácil apostar na fiscalização.

Segundo informou Bejani, os diretores da Petrobras entendem que Juiz de Fora recebe grandes quantidades de produto adulterado - porcentagens que chegam a 12% do total distribuído - que possuem também relação com o comércio clandestino de combustível. Foi divulgado que assim que a base estiver pronta, devem começar as obras de uma unidade de fiscalização.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.