• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    A importância de trabalhar a Consciência Alimentar dentro das empresas

    Nome do Colunista Carolina Lopes 15/10/2019

    Olá internautas! Pensando em trazer temas diversificado para esta Coluna de Negócios, entrevistei uma nutricionista para falar um pouco sobre a importância de trabalhar a Consciência Alimentar nas empresas. Você, empresário que nos acompanha sabe como anda a saúde dos seus colaboradores?

    Veja a seguir algumas perguntas que fiz para a Anna Karla Lopes Coimbra que é nutricionista graduada pela UFJF, especialista em saúde do adulto com ênfase em doenças crônicas pelo HU/UFJF e graduanda em nutrição esportiva funcional pela VP/Universidade Cruzeiro do Sul/RJ.

    • Por que trabalhar a educação alimentar dentro das empresas?

    A educação nutricional deve ser praticada dentro das empresas a fim de melhorar a qualidade de vida tanto física quanto mental dos trabalhadores. Essa prática tem como objetivo valorizar a alimentação saudável e promover mudanças na alimentação, alterando hábitos alimentares inadequados.

    Através da informação os trabalhadores e seus familiares podem ter acesso a uma alimentação quantitativa e qualitativamente adequada.

    • Qual o benefício de se trabalhar este assunto nas empresas?

    Tendo em vista que a prevalência de obesidade e sobrepeso aumenta na população brasileira e mundial, assim como o número de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), o ambiente de trabalho pode ser um local para aconselhar mudanças necessárias de readequação dos hábitos alimentares.

    A obesidade e o sobrepeso são portas de entrada para DCNT e o cenário moderno é um potente estímulo para tais comorbidades e isso vem impactando a saúde e a economia no mundo todo, visto o potencial negativo de comprometer a saúde dos indivíduos (sequelas, incapacidades e até a morte). O SESI -Serviço Social da Indústria, no texto publicado em abril de 2019 ¨Doenças crônicas não transmissíveis e o impacto na saúde e economia estima de acordo com os dados mundiais, perdas associadas às DCNT podendo chegar a U$ 47 trilhões no período de 2011 a 2030.

    • De que forma as empresas podem levar este assunto para os seus colaboradores?

    As organizações públicas e privadas podem atuar para minimizar e prevenir estas situações mencionadas inserindo programas que visam a melhora da qualidade de vida de trabalhadores. As organizações devem conhecer melhor seus funcionários e ao garantir uma alimentação saudável traz benefícios não só para o empregado como também para o empregador. A realização de eventos e palestras sobre o assunto no ambiente de trabalho pode ser o primeiro passo para iniciar um Programa de Consciência Alimentar dentro das empresas.

    Espero que tenham gostado do assunto e fiquem à vontade para sugerir novos temas! Abraços e até a próxima coluna!

    Carolina Lopes/colunistas/fotos/carolina_lopes_materia.jpg

    Carolina Lopes é mestre em Economia e Gestão Empresarial, graduada em Administração e Ciências Contábeis com MBA em Finanças. Especialista em Docência para Educação Profissional. Professora há 11 anos, atualmente leciona no IF Sudeste MG. Atua como Consultora Empresarial há 17 anos, ministra Palestras e Treinamentos com temáticas voltadas para Gestão de Pequenos Negócios; Educação Financeira e Empreendedorismo.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.