Contratações temporárias... ...podem se tornar efetivas, de acordo com o
desempenho do novo trabalhador

Sílvia Zoche
Repórter
06/10/2006
O vice-presidente do Sindicomércio Rui Mussel da Silva fala sobre a expectativa de contratações temporárias no comércio, devido às festas de fim de ano, que aumentam o movimento nas lojas. Clique no ícone ao lado

No vídeo gravado pela ACESSA.com, o vice-presidente do Sindicomércio Rui Mussel da Silva 
fala sobre a expectativa de contratações temporárias no comércio, devido a festas de fim de ano, que aumentam o movimento 
nas lojas!

Foto ilustrando vendedora de loja de roupas mostrando uma
blusa para uma cliente A chegada do mês de outubro começa a movimentar o comércio, não somente com consumidores, mas com o interesse de lojistas em contratações temporárias para as festas de fim de ano.

O mês também começa a proporcionar o aumento significativo nas vendas, cerca de 30%, segundo o vice-presidente do Sindicomércio Rui Mussel da Silva. "A expectativa é que o crescimento deste ano seja parecido com o do ano passado. E o número de contratações temporárias cresce na mesma proporção, praticamente", diz Mussel.

Quem está procurando um trabalho, chegou a hora de mostrar serviço e se mostrar realmente disponível e "com gás" para o mercado. Foi o que fez Fabiana Rodrigues, há dois anos.

Formada em Administração de Empresas, ela estava se preparando para concurso público. "Como não tinha nenhum concurso próximo de acontecer, diminuí o ritmo de estudos". Do dia para noite, Fabiana resolveu distribuir currículos nas lojas que conhecia. "Realmente selecionei as lojas que eu queria trabalhar".

Foto de várias pessoas olhando a vitrine de uma loja de calçados Logo na primeira loja que chegou, conseguiu a vaga e mesmo sendo a primeira experiência no comércio, Fernanda adorou.

"Me identifiquei muito. É uma boutique que sou cliente, fiz amizades, fiquei ainda mais próxima das vendedoras, da dona a loja. Caso não passe em algum concurso, penso em abrir algo próprio no comércio, mas que me dê retorno", ressalta.

Para Fabiana, que trabalhou temporariamente nos meses de novembro e dezembro, esta é época proporciona grandes oportunidades para quem deseja se inserir no mercado. "Rende um bom dinheiro, é fácil de bater metas, porque as pessoas descem pra comprar e a pessoa tem a chance de continuar trabalhando depois".

Foto da vendedora de loja de jóias, Cláudia Zoqbi, em entrevista 
à ACESSA.com sobre sua contratação temporária durante dezembro de 2005 e janeiro de 
2006, e sua efetuação em fevereiro de 2006 Foi o que aconteceu com Cláudia M. Ávila Zoqbi, que trabalhou meados de dezembro e janeiro em uma loja de jóias. Mas tudo aconteceu sem ela procurar pelo trabalho. ELa trabalhava como secretária, ficou um tempo fora do mercado e no fim do ano de 2005 precisava de um emprego.

"A minha irmã já trabalhava aqui e como a loja precisava de pessoal, ela me indicou". Em janeiro, o contrato acabou, mas em fevereiro ela foi chamada novamente e está lá até hoje. "Como eu era secretária, fiquei com medo de não dar conta, porque o movimento é muito grande. Tive que aprender tudo em pouco tempo. Eu mesma me surpreendi".

A dica de Cláudia é a pessoa trabalhar sem pensar o que o trabalho é temporário. "Tem que agarrar a oportunidade e se dedicar como se fosse um trabalho fixo".

Período de contrato
Foto ilustrando vendedora de loja de roupas mostrando uma
blusa para uma cliente

Os negócios de fim de ano rendem altos lucros, principalmente na área de presentes, segundo Mussel (foto ao lado), mas são sazonais. A boa notícia é que existem setores que absorvem esta nova força de trabalho que chega ao mercado.

A má notícia é que existe a possibilidade de uma substituição no quadro de funcionários, quando o temporário se destaca.

"Pode acontecer uma reciclagem na empresa e o novato entrar no lugar de um efetivado". Portanto, dedicação é um dos fatores fundamentais para se destacar.

O gerente de operações de uma agência de empregos da cidade, Renato Repetto, lembra que as empresas aproveitam o fim de ano, durante as contratações temporárias, para testarem o perfil do novo funcionário.

Foto do gerente de operações de uma agência de empregos da cidade, 
Renato Repetto, em entrevista à ACESSA.com, falando sobre candidatos a futuros 
trabalhadores Mas é preciso ficar atento, porque as contratações temporárias começam em setembro e vão, normalmente, até novembro. A explicação de Repetto é que a antecipação possibilita um período maior para o treinamento.

"Se a pessoa não atingir a expectativa, ainda tem como contratar outra no lugar. Mas tem gente que contrata em dezembro, só que o rendimento não terá a mesma qualidade daqueles que anteciparam a contratação", explica Repetto.

A grande chance
Construir um histórico profissional é imprescindível para qualquer trabalhador. É importante aproveitar cada oportunidade para construir um histórico positivo, "mesmo que não seja um trabalho por um longo tempo. As pessoas ficam receosas quando é temporário, mas é preciso sempre fazer um bom trabalho", diz Repetto.

Foto ilustrando vendedora de loja de roupas mostrando uma
blusa para uma cliente Ter boa vontade, iniciativa, dinamismo, comunicar-se bem são boas características para conseguir um trabalho no comércio.

A psicóloga de uma agência de empregos, Cíntia Hartmann Henke (foto ao lado, de frente), lembra que o candidato a uma vaga, precisa mostrar grande interesse em trabalhar e de gerar bons resultados.

Na agência, Cíntia trabalha diretamente com os candidatos, analisa o perfil de cada um em trabalhos, como dinâmicas de grupo, e direciona para as empresas cadastradas na agência.

"Durante uma entrevista de emprego, tem que demonstrar interesse, que está a fim de trabalhar. Se a conversa parou por uns segundos, tome a iniciativa de falar", indica a psicóloga, que lembra aos candidatos de enfatizarem mais suas características positivas do que as negativas. "Alguns falam duas qualidades positivas e falam muitas negativas".

Currículo

Se você quiser que algumas empresas conheçam você, cadastre seu currículo gratuitamente no portal ACESSA.com e também no site do Sindicomércio/JF. As empresas também podem fazer parte deste banco de informações.

  • Envie seu currículo para que as empresas vejam você, através da ACESSA.com
  • Cadastre seu currículo no site do Sincomércio/JF
  • Conteúdo Recomendado

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.