• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Temporada de bons negócios Concurso para Guarda Municipal e Agente de Trânsito movimenta economia forma e informal em Juiz de Fora

    Fernanda Leonel
    Repórter
    26/01/2007

    "Concurso para a Guarda Municipal e Agente de Trânsito... Não perca essa oportunidade". Esse é apenas um dos "chama cliente" que se pode ouvir pela Rua Marechal Deodoro, principal ponto no centro da cidade do comércio ambulante e informal que está sendo criado em torno dos dois concursos públicos municipais.

    De acordo com relatos dos ambulantes, há momentos do dia que até 25 pessoas chegam a vender apostilas e serviços que tenham relação com o concurso apenas em frente ao Correio da Marechal.

    Observando de longe, a situação chega até mesmo a parecer caótica: não é raro ver dois ambulantes falando ao mesmo tempo com o freguês, disputando atenções, ou até mesmo trocando ofensas pessoais e profissionais em alto volume para tentar fixar seu espaço de vendas.

    "Tem vez que dá até briga. Emprego e renda está difícil e complicado até mesmo para o mercado informal", analisou Antônio Carlos Capuchinho (foto abaixo), distribuidor de apostilas de uma das editoras que está confeccionando material de estudos para os candidatos.

    Antonio Capuchinho Na empresa deles, o negócio está para peixe. Todos os dias, há trabalho para a gráfica responsável pela impressão do material encadernado, que depois, é distribuído em diversos pontos da cidade para revenda.

    Isso porque a editora onde trabalha Antônio Carlos é apenas uma das cinco que elaboraram material para o concurso da Guarda Municipal e dos Agentes de Trânsito em Juiz de Fora. Algumas delas, estão distribuindo material para cidades vizinhas, já que o número de inscrições para ambos os cargos estão grandes e vindos de outras regiões do estado.

    "Estamos imaginando que quando o mês de fevereiro entrar, os negócios melhorem ainda mais. Brasileiro é sempre de última hora. O que vai ter de gente atrás de apostila um dia depois que as inscrições acabaram é brincadeira", brincou Antônio Carlos.

    Lucro também no mercado informal

    Os candidatos de última hora. Essa também parece esperança de quem está do outro lado das vendas. O ambulante Ernane Carlos da Rocha (foto) diz que já está satisfeito com o resultado das vendas, mas espera lucrar ainda mais. Segundo Ernane, as vendas dele e das pessoas da editora que ele representa chega a 90 apostilas por dia.

    O vendedor trabalha com venda de material de estudo há mais de cinco anos e classificou o atual concurso da Prefeitura de Juiz de Fora como um dos mais procurados dos últimos tempos. "Eu chegava a trabalhar aqui e em outras cidades, mas desde o dia que as inscrições abriram, estou só em Juiz de Fora. Está compensando", afirmou.

    Para Ernane, as vagas para a Guarda Municipal ainda são mais procuradas que as de Agente de Trânsito. "Toda hora vem gente pegar informação. Quando eu falo sobre o salário, eles ficam logo animados. Bom para eles, bom para nós".

    Wesley Florêncio Ribeiro (foto) concorda com o concorrente. Para ele, concursos deveriam acontecer até com mais freqüência, já que, por serem muito concorridos, geram oportunidade de emprego para quem vai fazer a prova e para quem trabalha com o suporte da preparação dos alunos.

    Wesley é um exemplo típico de tal situação. Desempregado há mais de seis meses, voltou a ganhar dinheiro com a venda das apostilas nos primeiros meses do ano. "Fico aqui de 9h da manhã até às 6h da tarde. Faço um expediente puxado."

    Concurso para todos... literalmente

    Os cursinhos da cidade também estão preparados para a oportunidade de bons negócios. Alguns deles abriram turmas específicas, contrataram mais professores para o período sazonal de aulas e estão ampliando os horários.

    Procurados pelo portal ACESSA.com, três estabelecimentos afirmaram que a temporada de concursos municipais está sendo bem produtiva e que o número de inscrições está grande e pode aumentar ainda mais assim que a data da prova for marcada.

    "Abrimos turmas na manhã e noite e ainda pode acontecer de abrirmos mais. Como a prova deve acontecer em março, e as inscrições vão até o dia 09 de fevereiro, muita gente ainda deve nos procurar", afirmou o proprietário de um dos cursinhos entrevistados, José Luiz de Carmo (foto), mais conhecido como professor Tigrão.

    Mas nesse ramo, mais que o número de vagas, o que mais chama a atenção é o perfil dos alunos que se interessam pelo concurso. Segundo o professor Tigrão, há muitas pessoas com curso superior procurando uma vaga nos cursinhos, vindos principalmente dos cursos de Educação Física e também do Direito. "Tenho até um aluno que era tenente do exército", destaca.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.