Quinta-feira, dia 20 de dezembro de 2007, atualizada às 11h22

Turbinar um carro básico sai mais barato que comprar o carro completo. Economia pode chegar a R$ 4 mil


Renata Solano
* Colaboração

Decidir comprar um carro envolve muito mais do que somente escolher a forma de pagamento ou a cor do veiculo. É preciso pensar no preço e no custo-benefício, pois adquirir um automóvel básico ou completo pode encarecê-lo ou barateá-lo.

Um carro popular básico custa, segundo o vendedor de uma autorizada em Juiz de Fora, R$ 25.800**, no entanto, ele completo (com direção hidráulica e ar condicionado), custa cerca de R$ 33 mil**.

A direção hidráulica pode ser instalada no carro por cerca de R$ 1.700**, e o ar condicionado por cerca de R$ 1.500**, segundo pesquisa realizada em algumas lojas especializadas da cidade.

Para incrementar o seu veículo, ainda há a opção de instalar vidros elétricos e aparelho de som, alarme e travas automáticas, por exemplo. Na autorizada, o vidro elétrico para o carro com duas portas tem o custo de R$ 1.180**, enquanto outras lojas especializadas da cidade cobram até R$ 500**.

O aparelho de som, pode ser adquirido na revendedora do carro por R$ 714**, incluindo a instalação. Ou, então, você pode fazer a opção de comprar um aparelho de som semelhante ao oferecido pela concessionária por R$ 299** e pagar a instalação que custa, cerca de R$ 100** já com duas caixas de som e antena interna.

O alarme e as travas elétricas custam, em conjunto, R$ 470** em uma loja que presta esse tipo de serviço, já na autorizada, você pagaria cerca de R$ 1 mil** pelos equipamentos.

Comparando: um carro completo com direção hidráulica e ar condicionado custa, na concessionária, R$ 33 mil**, mas se você comprar o carro básico e acrescentar esses mesmos equipamentos, vai pagar R$ R$ 29 mil**, uma economia de R$ 4 mil.

E, o carro realmente completo (som, ar condicionado, direção hidráulica, vidro elétrico, travas e alarme) custa, equipando fora da autorizada, R$ 30.369**. No entanto, é preciso pesquisar preço antes de fazer as compras, porque lojas prestadoras de serviço para automóveis também apresentam variação para esses produtos.

E, o seguro para um automóvel básico também apresenta valores diferentes do seguro para carro completo. "O custo do seguro acompanha o valor do carro, se tem quatro portas ou maior número de acessórios, o valor do carro em si é mais alto e, não diferente, o valor do seguro também o é. A variação oscila cerca de 10% a mais para o carro completo se comparado ao básico", explica a vendedora de seguros Rosângela Tostes.

*Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

**Os preços foram pesquisado em lojas de Juiz de Fora no dia 20 de dezembro de 2007 e podem sofrer alterações

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.