Terça-feira, 05 de agosto de 2008, atualizada às 17h04

Mercado imobiliário de Juiz de Fora não atende a demanda por imóveis no centro



Priscila Magalhães
Repórter

Janeiro e julho são épocas de procura por apartamentos na cidade e, para que os estudantes encontrem um bom lugar para morar, é preciso paciência. Segundo o gerente de uma imobiliária, Giuliano Azevedo, há escassez de imóveis para locação. "A oferta está baixa e a procura muito alta". Na última semana, ele registrou aumento de 80% na procura.

Como não há uma tabela que determina os valores, os locatários vão pagar o que o mercado determinar, com base na conhecida lei da oferta e da procura. Porém, segundo Azevedo, não houve aumento no valor dos aluguéis, mas uma atualização, pois estavam defasados. "Um bom investimento é o que permite retorno de 1% mensalmente, o que chegava a apenas 0,4%. Agora, é que está alcançando 0,7%", explica ele.

A funcionária do setor de locação de uma imobiliária de Juiz de Fora Aline Cristina diz que o movimento subiu muito na última semana, que antecedeu a volta às aulas. Ela também diz que o mercado está saturado. Porém, se refere ao centro de Juiz de Fora. "As pessoas procuram na região central e não estão encontrado, enquanto nos locais mais afastados há imóveis disponíveis".

A procura maior é por apartamentos de dois quartos, já que a diferença de preço entre este e o de um é pequena. "Como quem procura é estudante, eles preferem um maior para montar república".

O baixo número de imóveis para locação aquece o setor imobiliário e provoca o aumento da procura para compra. "Há muita construção na cidade e elas estão sendo bem vendidas", diz o corretor José Fonseca. O grande número de lançamentos mostra que o mercado está aquecido para as vendas.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.