• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Segunda-feira, dia 8 de dezembro de 2008, às 16h21

    Juiz de Fora registra queda no número de conversões de carro para o gás natural

    Guilherme Arêas
    Repórter

    As convertedoras de gás de Juiz de Fora registraram uma queda no número de carros convertidos ao gás natural nos últimos anos. O proprietário de uma das convertedoras da cidade, Adílsom Lima, garante que até 2006, a média de carros convertidos chegava a 50 por mês. Hoje, cerca de dois motoristas solicitam o serviço mensalmente.

    Para o empresário, a política do governo federal de incentivar a baixa no preço do álcool pode ser um dos fatores que contribuíram para a queda da procura pelo GVN, o gás natural veicular.

    Outra explicação para a queda na procura pelo gás pode ser o preço do metro cúbico do produto, que gira entre R$ 1,91* e R$ 1,99* em Juiz de Fora. "Com esse preço fica difícil disputar com o álcool", explica Alessandro de Souza Cruz, proprietário de outra convertedora de gás na cidade.

    Em relação ao rendimento nos veículos, o GNV chega a ser 60% mais econômico que a gasolina e 50% mais econômico que o álcool. Um metro cúbico do gás é suficiente para fazer um carro rodar por, aproximadamente, 13 quilômetros, enquanto a gasolina faz, em média, dez quilômetros por litro. O álcool faz oito quilômetros a cada litro abastecido.

    Em Juiz de Fora, dez postos de combustível oferecem o GNV. Atualmente duas oficinas da cidade estão credenciadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) para instalar o equipamento de GNV nos veículos.

    O preço do serviço de conversão cobrado em Juiz de Fora varia entre R$ 1.500* e R$ 3 mil*, dependendo da capacidade do cilindro instalado. No estado do Rio de Janeiro, os carros que rodam com o GNV podem ganhar desconto de até 75% no valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Em Minas, veículos movidos a álcool etílico hidratado combustível tem redução de 30% no valor da base de cálculo do imposto.

    A Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), informou que cerca de 200 mil metros cúbicos de gás natural são destinados ao abastecimento de Juiz de Fora todos os dias. No estado, a quantidade diária chega a 1,6 milhões de metros cúbicos. Boa parte do produto vem da Bacia de Campos, no norte do Rio de Janeiro. Além de abastecer os carros com esta tecnologia, o gás natural é utilizado em termelétricas, residências, indústrias e no comércio.

    Segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás, e Biocombustível, até agosto de 2008, a frota de veículos com GNV, no Brasil, era de 1.567.414, número que consome a média de 6,9 milhões de metros cúbicos de gás natural todos os dias.

    * Preços informados em dezembro de 2008

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.