Quarta-feira, dia 28 de janeiro de 2009, às 12h40

Em dois dias, 60 atendimentos para aposentadoria por tempo de contribuição e salário-maternidade são realizados em JF no novo sistema

Priscila Magalhães
Repórter
Madalena Fernandes
Revisão

Desde a última terça-feira, 27 de janeiro, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) adota a aposentadoria por tempo de contribuição e o salário-maternidade em 30 minutos.

Segundo o gerente regional do INSS em Juiz de Fora, Paulo Eduardo Cirino, na última terça-feira e nesta quarta, dia 28, 60 pessoas requereram o salário-maternidade e a aposentadoria por tempo de contribuição pelo novo sistema, nas duas agências da cidade. A expectativa é de que o número cresça até o final da próxima semana, já que um pequeno aumento na demanda por marcações foi registrado na Gerência de Juiz de Fora desde a última segunda-feira, dia 26.

Atualmente, o período de espera entre a marcação do horário e o atendimento é de cinco dias, na cidade, prazo que o INSS quer manter mesmo com o aumento na procura. "Vamos aumentar os atendimentos dentro da nossa capacidade para que os trabalhadores não tenham que esperar mais tempo", ressalta.

A agilidade do serviço é permitida por causa do reconhecimento automático de direitos, a partir da consulta ao Cadastro Nacional de Informações Sociais. A medida já havia sido adotada para aposentadorias por idade, no início de janeiro. Apesar de o cadastro nacional ser consultado automaticamente no momento de pedir a aposentadoria, o INSS recomenda que o trabalhador leve documentos que comprovem seu tempo de serviço. Eles serão necessários, caso alguma informação não tenha sido atualizada.

"Se todos os dados estiverem no sistema, a aposentadoria sai em 30 minutos. Se todas as contribuições não estiverem constando, é preciso que o trabalhador tenha a carteira de trabalho e os documentos. Os dados são inseridos na hora do atendimento, não sendo preciso retornar à agência", esclarece Paulo Cirino.

Requisitos

Se a aposentadoria por tempo de contribuição for integral, o trabalhador precisa ter contribuído com a Previdência por 35 anos. Para as mulheres, o tempo necessário é de 30 anos. No caso da aposentadoria proporcional é preciso combinar a idade mínima com o tempo de contribuição. De acordo com a Previdência, é preciso que o homem tenha 53 anos de idade e 30 de contribuição. Para a mulher são necessários 25 anos de contribuição e 48 de idade.

Durante os quatro meses em que fica afastada por causa do parto, a trabalhadora tem direito ao salário-maternidade, desde que comprove estar trabalhando na época do parto ou do afastamento. As contribuintes facultativas precisam ter, pelo menos, dez contribuições consecutivas para receber o benefício.

Para requerer a aposentadoria em 30 minutos e o salário-maternidade, o trabalhador precisa fazer o agendamento pelo telefone 135 ou pelo site da Previdência Social.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.