• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios
    Terça-feira, 31 de agosto de 2009, atualizada às 13h

    Juiz de Fora está na corrida para ser um dos Base Camp da Copa de 2014

    Pablo Cordeiro
    *Colaboração

    Juiz de Fora já manifesta interesse em ser uma das 32 cidades a abrigar uma das seleções participantes da 21ª Copa do Mundo de Futebol, que será realizada no Brasil, em 2014. Os Base Camp são subsedes que hospedam temporariamente as delegações enquanto não estão nas sedes oficiais dos jogos.

    Segundo o consultor da Sports Management & Consultancy (SMC), Marcos Coimbra Teixeira, representante da empresa que apresentou o projeto de adaptação da cidade, Juiz de Fora esbanja todos os pré-requisitos necessários para ser um Base Camp. "O município é privilegiado pela localização. O acesso, seja pelos aeroportos ou por rodovias, é rápido e fácil para Rio de janeiro, Belo Horizonte e São Paulo."

    Ele destaca que o retorno financeiro e estrutural é inimaginável, além da visibilidade mundial, que também pode motivar os investimentos. "As pessoas e empresas têm que enxergar isso como uma oportunidade. Dependendo da classificação da seleção, o tempo de estadia pode atingir 60 dias, o que reflete em um período de exposição mundial sem precedentes. Os setores que serão mais beneficiados são o turismo e o negócio."

    Os Base Camp serão definidos em dois anos pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), pelo Comitê Organizador Local (COL), pelas associações nacionais dos países participantes e pelas consultorias internacionais. A Fifa investe em torno de R$ 450 milhões no país para os serviços referentes à competição. "Paralelo a este recurso, o poder público redireciona verba própria para o desenvolvimento de políticas e programas para a Copa. Após o término, todo o investimento financeiro, logístico e de infraestrutura permanecem na cidade", destaca Teixeira.

    Apoio

    Até o dia 15 de setembro, a SMC está aberta para que as empresas entrem em contato, caso queiram apoiar o projeto. A previsão de início dos estudos é para outubro, quando começam o diagnóstico e planejamento estratégico de Juiz de Fora. As ações se iniciam em janeiro (confira abaixo o cronograma). A Prefeitura de Juiz de Fora, através do Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, André Zuchi, a Câmara Municipal, através do vereador Bruno Siqueira, e a Universidade Federal de Juiz de Fora, através do Secretário de Desenvolvimento Institucional, Flávio Takakura, manifestaram interesse em participar.

    Segundo Zuchi, a PJF irá fazer levantamentos para verificar a viabilidade de recursos para as obras e programas na cidade. "O apoio de toda a população é fundamental. As áreas mais contempladas serão o turismo e esporte." Takakura destaca que a universidade também irá fornecer apoio, mas não pode garantir de antemão que o contrato será assinado. "A instituição não apenas irá contribuir, como realiza obras de infraestrutura na Faculdade de Educação Física e está na fase de montagem dos cursos do programa de treinamento a distância para os profissionais que irão trabalhar na Copa."

     

     box

    *Pablo Cordeiro é estudante do 9º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.