• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios
    Quarta-feira, 14 de abril de 2010, atualizada às 19h

    Inadimplência no comércio recua 3,24% no trimestre e avança em março

    Daniele Gruppi
    Subeditora

    O índice de inadimplência no comércio de Juiz de Fora recuou 3,24% no primeiro trimestre de 2010, comparando com o mesmo período de 2009, conforme divulgou a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

    Segundo o economista Guilherme Ventura, a cidade segue a tendência nacional. "A inadimplência está em queda no Brasil, pois a renda da população está se mantendo e o índice de desemprego está caindo. Com isso, o trabalhador consegue honrar seus compromissos." Para o presidente da CDL-JF, Vandir Domingos da Silva, o recuo é devido às políticas de concessão de crédito a consumidores.

    Apesar da queda no trimestre, em março, houve um aumento na inadimplência de 17%. O economista diz que o avanço foi influenciado pelo fim do prazo do pagamento das despesas de fim de ano e também de contas, como o IPVA. "É natural isso acontecer." Vandir ressalta que muitos consumidores programam mal o orçamento nas compras de Natal, contribuindo para elevar o índice.

    De acordo com Ventura, a inadimplência tende a recuar ao longo do próximo trimestre. "A economia do país está crescendo", justifica. Ele destaca, entretanto, que pode ocorrer endividamentos decorrentes da elevação da taxa de juros. "A taxa de juros é uma preocupação com relação ao futuro, pois o aumento desta reflete em todas as operações de crédito. As dívidas se tornam mais caras."

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes


    Enquete
    O que fazer para evitar o endividamento?
      Reduzir o consumo
      Planejar o orçamento
      Pagar à vista
      Poupar para despesas extras

    ATENÇÃO: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de visitantes do Portal ACESSA.com.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.