Quinta-feira, 16 de setembro de 2010, atualizada às 15h35

Mês de agosto é o melhor de 2010 na geração de empregos, com 1.011 novas vagas

Clecius Campos
Repórter

Agosto foi o melhor mês de 2010 em geração de emprego. Durante o oitavo mês do ano, foram criadas 1.011 novos postos de trabalho. O número foi divulgado pelo Estudo de Evolução do Emprego, realizado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e significa crescimento de 0,84% nas contratações na cidade.

O melhor desempenho foi no setor de serviços, que segue conduzindo o crescimento do emprego, com a criação de 386 vagas. A indústria da transformação foi responsável por assinar 299 carteiras de trabalho, franca recuperação em relação a julho, quando o setor amargou a perda de 57 vagas. O aumento, porém, não é comemorado de forma tão intensa pelo consultor econômico do Centro Industrial de Juiz de Fora, Antônio Flávio Luca do Nascimento.

Segundo Nascimento, o setor poderia crescer mais, se não fosse a precaução tomada pela indústria antes de investir. A cautela é usada principalmente pelas quatro grandes indústrias de transformação que também são exportadoras. "O crescimento poderia ser maior, mas ocorre uma retração no investimento, já que a taxa de juros está em um patamar alto — o que inibe e encarece o capital de giro —, há inquietude no comércio exterior, que reflete na defasagem cambial, e estamos em ano eleitoral."

O economista explica que os novos postos foram gerados pelas contratações temporárias para atender as demandas de consumo das festas de final do ano. "Este é o movimento característico da curva secular do segundo semestre. Mas nada que envolva investimento fixo. Mesmo com projeção de crescimento na economia de 8% até o final do ano, o país está no patamar de 6%. A situação é boa para a indústria, mas poderia ser melhor."

A construção civil criou 232 empregos em agosto. De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria e Construção Civil de Juiz de Fora (Sinduscon), Leomar Delgado, o crescimento é referente a efetivação de empreendimentos lançados no primeiro semestre, que começam a ser construídos na cidade. "São os edifícios e condomínios na Zona Sul da cidade que estão alavancando. As obras da Prefeitura também dão alguma ajuda. O ritmo de crescimento vem se mantendo." A construção civil é considerada o termômetro da economia.

O comércio gerou 108 novos postos de trabalho e está próximo a ficar com saldo positivo no ano entre admissões e desligamentos. A Câmara dos Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora (CDL-JF) está otimista. Por meio de nota, o presidente da instituição Vandir Domingos afirma que os dados dão sinal de que segundo semestre é a melhor época do ano para a cidade. "Os comerciantes vão se preparando para atender as demandas de final de ano. A chegada do Dia das Crianças e as datas comemorativas fazem com que o comércio passe a absorver mais trabalhadores com qualificação para melhor atender os comerciantes."

A expectativa é de que as contratações subam nos próximos quatro meses, isso porque é esperado crescimento nas vendas do fim do ano entre 5% e 10%. "Isto, sem dúvidas, servirá para marcar 2010 como um ano recorde."

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.