Juiz de Fora - MG

Segunda-feira, 2 de maio de 2016, atualizada às 17h23

Eleitores deixam regularização para última hora e lotam cartório em Juiz de Fora. Prazo vai até quarta, 4

Angeliza Lopes
Repórter
foto

Dezenas de eleitores buscam atendimento nesta segunda-feira, 2 de maio, para regularizar situação junto à Justiça Eleitoral. O prazo para realizar alistamento eleitoral – 1° título, revisão, transferência e recadastramento biométrico vai até esta quarta, 4, sendo que a identificação pelas digitais ainda não será obrigatória nas eleições deste ano em Juiz de Fora.

Conforme a chefe de cartório da 315ª Zona Eleitoral, Mônica Eliza Ribeiro, os eleitores podem fazer os procedimentos no posto provisório da Justiça Eleitoral, na rua Halfeld 781, Centro (antigo PSIU), das 12h às 18h, ou na Central que fica na avenida Presidente Itamar Franco, 1.420, das 9h às 18h. No novo posto, a prioridade de atendimento será para quem agendar pelo site do TRE-MG ou pelo Disque-Eleitor 148. "Os eleitores precisam estar atentos a documentação correta, pois muitos estão voltando sem realizar o cadastro. Para o recadastramento, a pessoa precisa trazer um comprovante de endereço no nome dela, identidade e CPF, já para alistamento o comprovante de endereço pode ser no nome dos pais. Para jovens do sexo masculino, maiores de 18 anos, também é exigido o comprovante de quitação de serviço militar".

Ela explica que estes documentos são para os casos de moradores de Juiz de Fora. "Se o eleitor for de Belmiro Braga, Chácara e Coronel Pacheco, cidades abrangidas pela Zona Eleitoral, a documentação exigida é diferente", explica. Para tirar dúvidas sobre as especificidades de cada caso, o eleitor pode ligar para o telefone (32) 2102-9726.

fotoDeste às 14h, a auxiliar de serviços gerais Mônica Ferreira já estava na fila para fazer o ponto biométrico de seu título. "Deixei para última hora e tive que correr para recadastrar. Toda a minha família também vai vir fazer a renovação, mas acho que eles tinham que ter mais postos. É muita gente e está demorando muito", afirma.

Biometria

O cadastramento biométrico envolve a coleta das impressões digitais de todos os dedos das mãos do eleitor e fotografia, feita na hora. No dia da eleição, a identidade será confirmada também pelo reconhecimento das digitais pelo leitor biométrico da urna eletrônica, comparando-a com a digital recolhida pela Justiça Eleitoral. Isso acrescenta garantia à identificação do eleitor. Nas cidades em que o cadastramento biométrico ainda não é obrigatório, quem não se cadastrar até 4 de maio, data em que o cadastro eleitoral será fechado, votará ainda pelo modo de identificação tradicional na próxima eleição.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.