• Assinantes
  • Saúde
    Thaís Coutinho Thaís Coutinho 19/7/2010

    Inhame  - ótimo aliado do organismo

    InhameDe origem indiana, acredita-se que o cultivo do inhame tenha começado há 2.500 anos, sendo consumido pelo povo hindu. Depois de quatro séculos, outros povos também começaram a consumi-lo. No Brasil, o tubérculo chegou por volta do século 16 e transformou-se em um ícone da alimentação tupiniquim. Hoje em dia, mais de dez variedades do tubérculo são conhecidas e consumidas. As mais comuns são o chinês, o japonês, o macaquinho, o branco e o bravo.

    A planta que produz o inhame é considerada uma trepadeira e o tubérculo, ou seja, a parte comestível do vegetal, fica alojada na porção subterrânea. Por se encontrar debaixo da terra, apresenta uma casca dura, áspera e opaca, e uma coloração que pode variar do castanho escuro ao rosa claro. Já a parte comestível (polpa) pode ser esbranquiçada ou amarelada.

    Por conter grande quantidade de amido, quando cozido, ganha consistência cremosa. Esta é a melhor maneira de consumi-lo. Pois este, quando é frito ou acompanhado com manteiga, torna-se muito calórico, sendo, assim, uma opção pouco saudável para o consumo do tubérculo. Para preservar suas características nutricionais, devemos cozinhar o inhame com casca.

    O tubérculo apresenta mais uma vantagem incrível: pode ser consumido por pessoas com doença celíaca, ou seja, que tenham intolerância ao glúten. Podendo substituir a farinha e até a batata no preparo de receitas.

    O inhame é ainda um ótimo aliado da saúde. Em sua composição, temos: carboidratos, proteínas, potássio, fósforo, magnésio, cálcio, vitaminas do complexo B e C. O potássio atua nos sistemas cardiovascular, nervoso e músculo esquelético. Já o cálcio, ajuda na construção dos ossos e na coagulação sanguínea, sendo imprescindível à transmissão nervosa e à regulação dos batimentos cardíacos. Aliás, combinado com os outros minerais presents no tubérculo, o fósforo beneficia a formação da estrutura de ossos e dentes e da contração muscular.

    Como é rico em vitaminas do tipo B, o inhame leva vantagem sobre a mandioca, alimento que apresenta menor quantidade deste tipo de vitamina. A B1 melhora a memória, a capacidade de concentração, estimula a força muscular e as conexões nervosas. Já a vitamina C, presente na produção de colágeno, atua como antioxidante e dá força ao combate ao envelhecimento celular.

    Poderes do inhame

    1) Poderoso depurativo do sangue. O inhame fortalece os gânglios linfáticos, essenciais ao sistema imunológico. Assim, permite ao organismo reagir contra "invasores", neutralizando o agente causador de doenças como dengue, febre amarela e malária antes que se espalhem pelo corpo.

    2) Incrível anti-inflamatório. Em alguns países orientais, o tubérculo é visto como um remédio natural, recomendado para o tratamento de reumatismo, artrite, ácido úrico elevado e inflamações em geral. O seu consumo também tem sido associado à redução do colesterol ruim.

    3) Aliado do organismo feminino. Segundo estudos realizados na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o inhame é responsável pelo aumento da fertilidade em mulheres que o consomem regularmente. Além disso, o alimento ameniza os sintomas da tensão pré-menstrual, como cólicas e irritabilidade.


    Thaís Coutinho é Nutricionista e Personal Diet

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.