Quinta-feira, 21 de março de 2013, atualizada às 18h10

Liraa aponta índice de 7,75% de infestação do mosquito da dengue em JF

Da Redação
Liraa

Ficou em 7,75% o resultado final do segundo Levantamento do Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (Liraa) de 2013 em Juiz de Fora. O registro foi divulgado pela Secretaria de Saúde (SS) nesta quinta-feira, 21 de março. Entre os dias 4 a 8 e 11 a 14 de março, as equipes de trabalho visitaram 6.507 imóveis de 201 bairros da cidade, distribuídos em 13 estratos.

Cento e trinta e três dos bairros visitados, o equivalente a 66% do total, registraram a presença do mosquito transmissor da doença. Em nenhum bairro da cidade os índices de infestação chegaram à situação considerada aceitável pelo Ministério da Saúde, que é Liraa de até 1%.

Em relação à distribuição espacial, os dados mostram que houve um aumento da presença dos focos do mosquito em áreas onde historicamente sempre se encontrou o vetor, como na Zona Leste e alguns bairros da Região Norte. Na Zona Sul, manteve-se o registro do mosquito em poucos bairros, com altas densidades, sendo que há um aumento considerável na Região Oeste da cidade.

570 notificações

Até o final da tarde da última quarta-feira, 20, já haviam sido notificados 570 casos suspeitos, com 385 confirmados. Do total, há 333 casos autóctones (adquiridos na cidade), 47 importados e outros cinco indeterminados. Outros 112 aguardam confirmação de exames, além de 73 descartados.

Criadouros

Com relação aos criadouros, manteve-se o predomínio dos recipientes, como vasos, frascos, pratos, pingadeiras, bebedouros. Em segundo lugar, ficam recipientes do tipo plástico, garrafas, latas, sucatas em ferros velhos, sendo que a maioria dos depósitos é encontrada em residências, ressaltando a necessidade de participação da população no controle desses criadouros.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.