Cal Coimbra Cal Coimbra 19/1/2010

Mudando de voz na adolescência

foto de uma criança, foco para a laringeOs fenômenos que ocorrem na mudança da voz falada nos adolescentes estão relacionados basicamente aos fatores psicológicos, anatômicos e fisiológicos, que farão toda a diferença no desenvolvimento funcional do laringe dos meninos e meninas nesta fase de vida.

Muda vocal é o termo que se dá a mudança da voz. Os efeitos hormonais tornam a voz do menino viril e as meninas também aparentam uma tonalidade ligeiramente agravada e adulta. Este momento é sempre esperado por eles porque até então não há diferenças significativas entre a voz masculina e feminina na fase infantil. Espera-se que entre doze e quinze anos, por um período de seis a doze meses possa ocorrer efetivamente a muda vocal. Geralmente a mudança é mais visível nos meninos.

Do ponto de vista anatômico, nos homens o comprimento, a largura e a espessura das pregas vocais aumentam cerca de 1 cm. Aumenta também o diâmetro do laringe e da traqueia. Nas mulheres, o comprimento, a largura e a espessura das pregas vocais aumentam menos, cerca de 3 a 4 mm. O aumento do diâmetro do laringe e da traqueia também é menor.

Como em qualquer processo evolutivo, também podem acontecer alterações na mudança de voz no período da puberdade que podem se prolongar, retardar ou ficar incompleta.

Na muda vocal incompleta, a estabilidade do tom da voz tanto nos dois sexos aparenta não ter sido finalizada. A altura tonal aparenta mais aguda, às vezes, pode-se percebê-la estridente. Nos homens, ora grave, ora aguda, dando a impressão de falsete.

Quando a muda vocal é prolongada, a instabilidade no tom da voz se prolonga mais que um ano e meio, podendo chegar ate três anos. Nestes casos, sugere-se avaliação endocrinológica e psicológica para o diagnostico diferencial.

Reconhecida como voz de falsete ou muito aguda nos homens, a falsa muda vocal chega a ser confundida ao telefone como voz tipicamente feminina. Nas mulheres, nitidamente infantilizada. Há situações em que o laringe pode não apresentar o desenvolvimento funcional esperado. Neste caso, as alterações da voz ficam muito evidentes. Nos homens o laringe permanece em posição muito alta e as pregas vocais ficam tensionadas, rigidas. Geralmente, chegam ao consultório queixando-se de rouquidão, dificuldade para cantar, cansaço e falhas da voz ao falar.

Na muda vocal retardada, a estabilidade do tom da voz não acontece no período esperado, acontecendo muito tempo mais tarde, já na fase adulta. Quando os meninos começam a cantar cedo em soprano, por exemplo, é motivo de atraso para estabilizar o tom da voz. As disfunções endócrinas devem também ser avaliadas nestes casos.

Para o tratamento das alterações de mudança na voz, o cliente deve procurar profissionais de sua confiança, como otorrinolaringologista, fonoaudiólogo e psicólogo.

 


Cal Coimbra
é psicóloga e doutora em Fonoaudiologia
Saiba mais clicando aqui.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.