Segunda-feira, 04 de abril de 2008, atualizada às 17h14

Médicos alertam para uso de Paracetamol sem orientação



Priscila Magalhães
Repórter

O medo da dengue tem feito as pessoas tomarem o Paracetamol ao início dos primeiros sintomas da doença. Porém, alguns médicos alertam que o uso do medicamento, sem orientação e em dosagens elevadas, pode provocar outros tipos de problemas.

O pediatra, infectologista e membro da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), Mario Novaes, diz que não há problema nos uso do medicamento, desde que seja com orientação médica. A dosagem recomendada é de uma gota para um quilograma de peso ou um comprimido de oito em oito horas para um adulto. "Se usado em dosagem mais alta, pode provocar a hepatotoxidade, uma lesão no fígado", explica o médico.

A lesão é a hepatite medicamentosa e a cura depende de cada pessoa. "Em alguns casos, pode haver falência do fígado", completa e garante que se seguir as orientações do médico não vai haver problemas. "As pessoas exageram e tomam por conta própria". Mario também diz que a própria dengue pode provocar lesões no fígado. "A dipirona sódica é um medicamento indicado e não provoca outros problemas".

Medida drástica

A assessoria de imprensa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou que o órgão pediu à Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição (Abimip) que oriente os fabricantes a não utilizar a propaganda desses medicamentos.

Segundo a agência, medida tem a intenção de impedir que a população use de forma abusiva as substâncias analgésicas o que retarda os sintomas da doença, dificultando o diagnóstico e atrasando o tratamento.

Conteúdo Recomendado