Quarta-feira, 27 de abril de 2011, atualizada às 19h32

Sem avanço na negociação com a PJF, médicos decidem, em assembleia, possibilidade de greve

Aline Furtado
Repórter
Manifestação médicos

Representantes do Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora reuniram-se, nesta quarta-feira, 27 de abril, com a  subsecretária de Pessoas da Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH), Ana Angélica Andrade, a fim de tratar das reivindicações da categoria para a campanha salarial de 2011, além do plano de cargos e carreira.

"Contudo, nada foi acordado, já que nenhuma proposta concreta foi apresentada pelo Executivo", afirma o presidente do sindicato, Gilson Salomão. Diante do impasse, há possibilidade de a categoria votar, durante a assembleia geral marcada para a noite desta quarta-feira, pelo indicativo de greve.

Salomão lembrou que as propostas encaminhadas pela Prefeitura ao Legislativo, como a adoção de critérios para plantão de urgência e emergência e a flexibilização da escala de trabalho, não contemplam a necessidade de estabelecimento de um plano de carreira para a categoria. Nesta quinta-feira, dia 28, uma audiência pública, na Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF), vai discutir a situação dos médicos do Sistema Único de Saúde (SUS) de Juiz de Fora.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.