• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Especialista alerta para a prevenção do câncer de pele

    O principal cuidado elencado pela dermatologista é o de não se expor excessivamente ao sol, e evitá-lo no horário de 10h às 15h

    Nathália Carvalho
    Repórter
    24/11/2012
    Câncer de Pele

    Neste sábado, 24 de novembro, é celebrado o Dia Nacional do Câncer de Pele, considerada uma das doenças que mais atinge os brasileiros, representando 25% dos tumores malignos. Para relembrar a importância da data, o Portal ACESSA.com definiu, com o auxílio da dermatologista Vânia Piccinini, alguns pontos importantes de prevenção que podem ser tomados para evitar o surgimento da enfermidade, principalmente naquelas pessoas que vivem constantemente em contato direto com o sol.

    A primeira informação repassada pela profissional refere-se aos três tipos diferentes de câncer de pele. O primeiro seria o Carcinoma basocelular, considerado o mais frequente, e para o qual existe cura em 100% dos casos. O segundo, chamado Carcinoma espinocelular, possui cura praticamente garantida quando diagnosticado precocemente. Contudo, o terceiro é fatal e refere-se a 5% dos casos. "O grupo Melanoma maligno é considerado o mais grave e ele sempre leva à morte", explica.

    Entre os principais fatores de risco que podem levar à doença, destacam-se as características físicas, como das pessoas que possuem pele e cabelos claros ou ruivos, ou daquelas que possuem muitas sardas e pintas pelo corpo, além da exposição excessiva ao sol e histórico de câncer de pele na família. Neste sentido, Vânia lembra que os principais sinais de alerta podem ser observados pelo próprio paciente: "Lesão elevada ou brilhante, como um caroço, que tende a mudar de cor ficando rosa ou castanho, pintas que também mudam de cor, ficando ásperas, com bordas irregulares e aumentando de tamanho, ou feridas que sangram e não cicatrizam." No surgimento de algum desses sinais, a dica é procurar o especialista imediatamente.

    Cuidados com a pele

    Um dos pontos mais importantes relacionados com o câncer de pele é a sua prevenção. "É uma doença que podemos impedir que apareça, contanto que haja preocupação com a pele." O principal cuidado elencado pela especialista é o de não se expor excessivamente ao sol, e evitá-lo no horário de 10h às 15h, momento de maior incidência dos raios solares que provocam o câncer. "Não é que não possamos pegar sol, mas isso deve ser feito de maneira educada e correta, sem abusar, até porque ele faz bem pra saúde", explica.

    Outra dica primordial é o uso constante do protetor solar de, no mínimo, fator 30, de duas em duas horas. "E não adianta as pessoas acharem que ao passar o filtro pela manhã, estão protegidas pelo resto do dia. Ele deve ser reaplicado, principalmente no rosto, e quando estamos em piscinas e praias, que ele acaba saindo mais rápido." Outra necessidade é o uso de chapéus, óculos e barracas nesses ambientes, acompanhada da ingestão constante de líquidos.

    Essa medida é adotada pela ambulante juiz-forana Sônia Amaro, que trabalha no ramo há 20 anos. "Eu procuro sempre ficar debaixo de sombras, e uso protetor solar de manhã, de tarde e de noite", conta. Além disso, Sônia está sempre equipada com chapéu e evita pegar sol nos horários mais fortes. Já o vendedor de picolé Neri Guelbler, não toma os mesmos cuidados. "Eu tento evitar o sol, ficando debaixo de árvores e marquises, mas não uso filtro solar, apenas leite de rosa."

    Quem também não toma nenhum cuidado com a exposição solar é o proprietário de uma barraquinha de pipoca do parque Hafeld, Gilsimar de Matos. Há 36 anos no local, ele comenta que ao chegar para trabalhar, por volta das 13h, o sol está extremamente forte, e a maneira encontrada por ele é tentar fugir para uma sombra. "Eu sei que preciso, mas não uso protetor e fico até com a marca da roupa no corpo", conta. Ao lado dele, há 16 anos, Beatriz Vargas, prefere cuidar da pele para que não sofra de envelhecimento precoce ou de outros problemas de saúde, como ela mesmo destaca. "Uso filtro diariamente, pois já me preocupo há muito tempo. O problema é que uso mais no rosto, e sei que deveria passar no resto do corpo também", expõe.

    Neste sentido, Vânia ainda lembra que é necessário verificar as opções de protetor para cada tipo de pele. "No mercado, existe filtro solar para pele manchada, seca e oleosa, de vários preços e fatores." Para quem tem pele mais seca, ela recomenda que use em creme; para as pessoas com pele oleosa ou com acne, é interessante usar em gel ou os chamados oil free. "É interessante que as pessoas procurem especialistas para definir o ideal, pois o uso errado pode ocasionar prejuízos para a pele, ao invés de ajudar", diz.

    Campanha de prevenção

    campanha_cancerDesde o dia 1º de setembro, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) está rodando o país com a 4ª edição do Tour de Prevenção ao Câncer de Pele, oferecendo esclarecimentos e atendimento gratuito à população sobre os cuidados e tratamentos da doença. Coincidentemente, neste sábado, o ônibus da Campanha estacionou em Juiz de Fora, de 9h às 15h, no campus da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Segundo Vânia, que também é a organizadora da ação, o objetivo é fazer uma triagem dos atendimentos e orientar as pessoas com palestras, distribuição de panfletos e amostras, com acesso livre.

    Com uma equipe formada por médicos e enfermeiros, os casos que forem diagnosticadas com algum tipo de problema serão encaminhados para o setor de dermatologia do Hospital Universitário (HU), para realização de análise. "Já são 12 anos fazendo essa campanha e observo que, cada vez mais, os jovens têm se preocupado com a saúde, o que demonstra que iniciativas como essa surtem efeitos."

    Segundo a SBD, no ano passado, foram atendidas 3774 pessoas durante o Tour em todo o Brasil, das quais 2.001 eram mulheres e 1.769 homens. Do total, apenas 35,49% das pessoas disseram se expor ao sol com proteção solar, e a maioria, 61,22%, admitiu não usar proteção. Casos de câncer de pele na família foram relatados em 16,77% dos atendimentos. Foram diagnosticadas 329 pessoas com câncer de pele, ou seja, 8,29%. Para 2012, a expectativa é de que o número de atendimentos tenha um aumento de 12%, atingindo quatro mil pessoas. A campanha segue até dia 2 de dezembro, quando será finalizada no Rio de Janeiro.

    Os textos são revisados por Juliana França

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.