Quarta-feira, 27 de agosto de 2014, atualizada às 17h

Mau hálito pode ser combatido com alimentação saudável, diz especialista

Eduardo Maia
Repórter
Mau Halito

Dificuldades de manter um bom relacionamento por causa de mau hálito pode ser um problema que afeta a vida de muitos. O desconforto provocado por esta situação pode ser minimizado quando se adota práticas de uma alimentação saudável. 

Quem explica é a nutricionista Marileia Ragone. Ela aponta alguns tipos de frutas, leguminosas e alimentos naturais que são capazes de diminuir o mau cheiro bucal. Manter a hidratação do corpo, tomando bastante água também pode ajudar a combatê-lo, ativando, assim, as glândulas salivares e eliminando os resíduos do organismo.

Segundo a especialista, a maçã, a cenoura e o pepino tem importante papel nesta função. "Eles ajudam a combater o tártaro dos dentes, que é um dos causadores do mal hálito, agindo como raspagem natural", destaca. Marileia ainda destaca o consumo de frutas cítricas de modo a minimizar o mau cheiro.

Outro importante ingrediente que deve ser utilizado é o gengibre. "Pelo poder adstringente, o gengibre e o limão podem ser utilizados. Além deles, a canela e também o hortelã e o louro, estes dois auxiliam na digestão, caso seja um problema de estômago."

O iogurte natural e light também podem compor uma dieta que auxilie na função de diminuir a halitose. Marileia explica que eles são capazes de diminuir o gás sulfídrico ou seja, "resultantes do processo metabólico anaeróbico. Este é um gás é fisiológico", explica.

Uma das maneiras de se minimizar é também evitar o consumo de alimentos que contém grande quantidade de enxofre. "Alho, cebola, brócolis, ovo, repolho são alguns exemplos. Alimentos gordurosos também devem ser evitados já que na digestão é liberado um cheiro ruim", completa.

Cuidados

Para a nutricionista, a alimentação adequada por si só não é suficiente, caso a pessoa não adote práticas de higiene adequadas. "O ideal é melhorar a higienização bucal, incluindo escovação da língua. Muitas vezes o mau hálito vem da saborra da língua (placa que vai formando) e também do tártaro causando a gengivite (inflamação da gengiva) e consequentemente mal hálito", observa.

O excesso de açúcar e carboidrato simples devem ser evitados. "Eles podem causar halitose por se transformar em açúcar e também provocar a formação de tártaro". A nutricionista reforça que o ideal é "ter uma uma higiene bucal, fazer refeições equilibradas, manter boa hidratação e fazer atividade física. O conjunto dessas ações pode oferecer bons resultados", reforça.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.