• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Prefeito desmente subnotificações de casos de dengue

    Com a viralização de áudios e postagens nas redes sociais de contínuas mortes pela doença, Bruno Siqueira afirma em coletiva que a PJF se mantém transparente

    Angeliza Lopes
    Repórter
    10/03/2016
    foto

    Áudios e postagens compartilhadas nas redes sociais, que falam sobre uma possível subnotificação dos casos confirmados de dengue e de morte pela doença em Juiz de Fora, foram desmentidos pelo prefeito Bruno Siqueira, nesta quinta-feira, 10 de março, durante coletiva de imprensa. Ele afirma que os números de casos confirmados transmitidos pelo Aedes aegypti, que são dengue, chikungunya e zika vírus, estão sendo informados de forma transparente pela Secretaria de Saúde e que os boatos poderiam causar pânico desnecessário na população.

    "Os dados corretos estão sendo repassados pelos canais oficiais da imprensa e dos órgãos públicos. Existem informações que em um hospital morre uma pessoa por dia por dengue e isso não é verdade", destaca. No último boletim divulgado na terça-feira, 8, foram confirmadas pela Secretaria de Saúde do município 4.845 casos prováveis de dengue e, mesmo com outros óbitos sob investigação, estão certas oito mortes pela doença na cidade.

    Além disso, o prefeito afirma que para que seja confirmado um óbito por dengue, o caso precisa passar por investigação, com levantamentos minuciosos exigindo a realização de uma análise de prontuário e conversa com os familiares vítima, pois mesmo constando dengue no atestado de óbito, a pessoa pode ter morrido por outros motivos. "Não estamos omitindo nenhum óbito confirmado".

    Na última terça-feira, 8, o superintendente de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, Rodrigo Said, esteve na cidade em reunião com Bruno Siqueira para conversar sobre a epidemia, que tem se agravado devido o número de mortes. Na quarta, 9, foi feita uma reunião interna com os hospitais particulares para falar sobre as mudanças de protocolos estipulados pelo Ministério da Saúde e instrução técnica para averiguar se os hospitais estavam agindo de forma adequada nestes casos. "Nenhum problema foi visto e esta visita também está sendo feita em outras cidades com epidemia no estado", fala Bruno.

    Ações de combate

    O prefeito também falou sobre ações de combate que serão concentradas, nos próximos dias, na região Sul da cidade, que contabiliza, atualmente, maior número de casos. Foram contabilizados até esta quinta, 10, 3.900 atendimentos nos Centros de Hidratação e 23 grandes vistorias em terrenos e casas.

    "Temos que insistir que as pessoas permitam a entrada dos agentes nas casas para as vistorias. Agora, além das ações de combate, também está sendo investigado qual tipo de vírus circulante na cidade, para que seja feito seu isolamento. Mas, esta informação exige investigação mais demorada, feita através do cruzamento das características das pessoas infectadas, que em primeira análise são em adultos e idosos".

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.