Armando Falconi Armando Falconi 3/4/2012

Alice chegou - aleitamento materno

Foto de Falconi com AliceO mês de marco é conhecido por vários motivos, Carnaval (em alguns anos), Quaresma, enchente das goiabas, mudança do clima para a chegada do outono, Dia Internacional da Mulher e muitos outros acontecimentos e comemorações.

Para mim, além do aniversário de minha primeira esposa Kátia, que este ano, no dia 28, estaria completando 50 anos de idade se estivesse encarnada (ela desencarnou em 2005 em um acidente automobilístico), foi marcado também pelo completar do nono mês de gestação de Andréa, a segunda esposa, que estava grávida.

Exatamente no Dia Internacional da Mulher, às 20h22min, na Santa Casa de Misericórdia aqui em Juiz de Fora, cercada pela competência de Dr. Rodney Borges Magalhães — médico obstetra, Dra. Melisssa Cristine de Oliveira — médica assistente, Dr. Atílio Alencar Ferreira Espindola — médico anestesista, e a operosa equipe de enfermagem de plantão, Andréa teve a oportunidade de enfrentar as emoções de seu primeiro parto, nascendo uma linda menina que recebeu o nome de Alice Carvalho Falconi.

De plantão na sala de parto, dando seu apoio moral e energias positivas, Dra. Gláucia Elena Frizzero e Dr. Ronald Kleinsorge Roland, e que adorou ser fotógrafo do evento que conseguiu mais de trezentas fotos durante os procedimentos do parto.

Foram momentos de expectativa, tensão e muitas emoções, coroados com a competência da equipe médica e as sustentações de vibrações positivas de um grande número de companheiros e amigos da nossa FEAK, Fundação Espírita Allan Kardec, como também outros que permaneceram na Santa Casa, orando e aguardando os acontecimentos.

Pois bem, feitos os preparativos e iniciados os procedimentos, exatamente às vinte horas e vinte e dois minutos, pesando dois quilos e oitocentos gramas e medindo quarenta e nove centímetros, nasce Alice.

Já chegou com todo fôlego, filha, neta e bisneta de músicos, nasceu com todo volume, como se diz "com a boca no trombone", enchendo a sala de parto com seu choro forte e marcando a todos nós com sua presença e energia.

Ser pai aos 57 anos

Foto de Falconi com AliceCom a idade de 30 anos, em 1984, fui pai pela primeira vez de uma linda menina, Amélie Gabrielle Vieira Falconi, hoje com 27 anos, formanda em medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

Aos 33 anos, em 1987, novamente tive a honra da paternidade desta vez veio um menino, Armando Falconi Neto, hoje com 24 anos, formado em Fisioterapia pela Suprema - Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora, já trabalhando comigo no Centro de Cultura Oriente Ocidente® há três anos.

Passados os anos na ampulheta do tempo, agora neste mês de março fui abençoado aos 57 anos com a experiência de ser pai novamente.

A cada gestação uma emoção diferente, cada parto uma experiência única, um aprendizado diversificado e muito enriquecedor.

A presença de Kátia em minha vida nos 27 anos de convivência foi uma benção e um aprendizado extraordinário.

A presença de Andréa nestes últimos cinco anos tem fortalecido a certeza de que vale e muito, quando há oportunidade, construir um lar baseado no respeito, na amorosidade, na religiosidade, no respeito mútuo.

Conviver com Amélie Gabrielle e Armandinho, nestas mais de duas décadas, é a escola abençoada de enfrentar novidades e buscar soluções a cada novo dia, podendo ensinar, aprender, compartilhar conhecimentos e experiências a cada passo.

Receber a Alice agora, neste mês de março é a continuidade da vida, a possibilidade de sentir vivo, poder recomeçar tudo novamente usando a experiência de vida, porém um pouco diferente daquela de 24 anos atrás.

Aleitamento materno

Foto de Alice mamandoCada espécie animal no planeta Terra tem uma alimentação adequada aos seus primeiros tempos de vida após o nascimento.

Nós seres humanos estamos no topo da cadeia dos mamíferos, e por isto observamos na natureza os filhotes serem amamentados pelo leite de sua mãe.

Alice está tendo essa bênção, aleitamento materno natural.

Infelizmente, por diversos fatores um número grande de crianças não tem tido esta oportunidade natural e abençoada.

O leite da mãe sai pelos condutos do mamilo e passa diretamente do corpo materno para a boquinha, para a mucosa do filhote.

Na mesma temperatura, sem contato com o ar externo. Os lábios, a boca e a força da sucção a cada mamada estimula o seio num todo e deste flui o líquido da vida, o maná dos deuses, o sustentador biofísico.

No início, a amamentação deve ser oferecida de acordo com a demanda do bebê, variando de um para outro, de acordo com as necessidades pessoais, peso, emoção — calma ou nervosismo, e outros fatores diversos.

Com o passar dos dias e das semanas, mãe e bebê vão criando uma melhor sincronicidade e horários mais espaçados começam a ser estabelecidos e definidos naturalmente. As noites ficam mais tranquilas, e a mãe vai voltando progressivamente a ter mais tempo para si mesma. Tendo mais possibilidade de descansar e também dormir, assim como a retomar as atividades no lar.

Algumas crianças vão necessitar de complementação com alimentação externa e outras usarão integralmente desta fonte não materna de alimento.

Desafios e dificuldades no aleitamento materno

São comuns dificuldades e adaptações no início da amamentação para que o estabelecimento da amamentação tenha êxito, as mães precisam do apoio ativo durante a gravidez e pós-parto, não apenas de sua família e comunidade, mas também de todo o sistema de saúde.

Nos primeiros dias em casa, sem a ajuda das enfermeiras da maternidade, os problemas podem ganhar tamanha dimensão que você vai questionar como as outras mulheres fizeram isso. Não adianta achar que na primeira mamada tudo vai correr bem, como nos filmes e nas novelas.

Muitas mulheres pensam em parar por motivos emocionais, cansaço ou desânimo com a demora do bebê para se adaptar ao peito. Raramente o motivo é fisiológico. No segundo mês nem vai lembrar-se de que os problemas existiram. Acredite, a amamentação vai deixar muita saudade.

Foto de Alice mamandoMotivos que podem complicar:

1 – Tamanho de seio, seja grande demais ou pequeno demais.
2 – Cirurgias de redução das mamas na adolescência.
3 – Falta de preparação psicológica da mãe, amamentar é um ato da paciência.
4 – Enfermidades outras da mãe que influenciam e muito este momento.
5 – Falta de orientações corretas com profissionais normalmente enfermeiras, que possam passar as informações sobre posição do bebê, posição adequada em relação ao corpo da mãe, como deve a criança posicionar a boca ao pegar o mamilo, exercícios e postura correta, como ordenhar corretamente em caso de excesso de leite, e outros pontos mais.

Estes e outros desafios foram facilmente superados por Andréa em relação a pequena Alice. Ela fez um treinamento com duas enfermeiras especializadas em acompanhar mães primíparas, como são chamadas as mulheres na sua primeira gestação, e teve aulas antes do nascimento, e acompanhamento no hospital e principalmente após o retorno ao lar.

Através das orientações passadas corretamente por estas profissionais competentes, qualificadas, Andréa foi quem deu desde o primeiro banho até hoje, quem curou o umbigo, e tem vencido com facilidade cada nova situação que surge naturalmente.

Quer saber mais?

Como o espaço para este artigo é limitado, disponibilizaremos no nosso endereço eletrônico três artigos científicos sobre este tema.

Serão postados nos dias 3, 4 e 5 deste mês de abril e você poderá acessá-los e ampliar ainda mais os horizontes deste tema sempre tão atual e emocionante.

Agrademos as vibrações e energias positivas em favor de Alice e Andréa, e ao Grande Arquiteto de Universo a bênção de poder experienciar a paternidade mais uma vez com a dignidade do sempre e sendo o aprendiz na jornada da vida.

Desejando saber mais, leia nossos livros e apostilas; visite nossos sites, nossos blogs e siga-me pelo twitter, facebook e receba textos e dicas de saúde e vida.

Com sinceros votos de muita paz a tudo e a todos, ficamos à disposição para responder suas perguntas. Entre em contato conosco, aguardamos seu e-mail.

Encerramos com saudações holísticas!

Mais artigos

Armando Falconi Filho
é Terapeuta Holístico, Escritor, Consultor, Conferencista
Saiba mais clicando aqui.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.