• Assinantes
  • Autenticação
  • Seus Direitos
    Quinta-feira, 22 de março de 2012, atualizada às 19h

    Manhuaçu realiza o primeiro casamento civil entre pessoas do mesmo sexo

    Jorge Júnior
    Repórter
    casamento

    O município de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira, localizado a 260 quilômetros de Juiz de Fora, realizou o primeiro casamento civil entre pessoas do mesmo sexo do Estado de Minas Gerais, na manhã desta quinta-feira, 22 de março.

    O primeiro casal gay (foto ao lado) a ter a união reconhecida oficialmente é formado pelo bordadeiro Wanderson Carlos de Moura, 34 anos, e o auxiliar de serviços gerais, Rodrigo Diniz Belonato, 18 anos.

    De acordo com o juiz de direito e diretor do foro, Walteir José da Silva, foi uma decisão a respeito da união homoafetiva normal e acompanhou a autorização do Supremo Tribunal Federal (STF), publicada no dia 25 de outubro de 2011. "A Constituição determina que o Estado incentive a conversão da união estável em casamento. Como eles já namoravam e queriam se casar, eu autorizei", diz. Além disso, Silva explica que o casal já havia encaminhado o pedido da união anteriormente, mas o Ministério Público Estadual não tinha autorizado.

    Com a atitude, os cartórios da Comarca de Manhuaçu já poderão adotar os procedimentos, sem a necessidade de consulta para autorização do Judiciário. "A cidade está apavorada com a decisão, as pessoas não entendem que uma decisão judicial não tem nada a ver com a igreja. Entretanto, toda posição judicial tem essa vertente", destaca.

    O juiz acredita que a medida é um avanço contra o preconceito, no sentido de garantir os direitos dos cidadãos. "A tendência é que a população passe a conviver melhor com essa situação. A partir desse momento, as pessoas verão os homossexuais com um olhar diferente, passando a respeitá-los mais."

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.