• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia

    Quarta-feira, 02 de abril de 2008 atualizada às 17h30

    Juizforanos têm 15 segundos para passar na roleta. Trocadores dizem que deve haver orientação aos usuários



    Priscila Magalhães
    Repórter

    A usuária do transporte público Lúcia Helena Calixto diz que conversava ao celular enquanto entrava no ônibus e, quando foi passar pela roleta, ela travou após minha passagem ter sido liberada pelo trocador. "Fiquei sem saber o que tinha acontecido e o trocador liberou a minha passagem novamente", conta.

    Assim como aconteceu com Lúcia Helena, a trocadora Arlete Pereira de Andrade, diz que vai acontecer com muitos passageiros. Com a implantação da bilhetagem eletrônica, as roletas foram travadas e o tempo para que os usuários passem por elas é de 15 segundos. "O problema é que as pessoas não sabem disso", diz Arlete.

    Quando essa situação acontecer, o trocador não pode liberar a passagem do usuário novamente, a não ser que ele pague de novo. "Se o passageiro não pagar, quem vai levar prejuízo é o trocador", completa. Por isso, ela prevê tumulto. "Os passageiros não vão querer pagar de novo, justamente por não saberem desse tempo".

    Arlete vê o novo sistema como um facilitador durante o trabalho. "É melhor para acertar as contas e é melhor, porque as pessoas têm que pagar ao entrar no ônibus e não deixam para depois". Porém, este ponto positivo está se transformando em um problema, já que os usuários não estão entrando no carro com o dinheiro separado, o que provoca atrasos. "As pessoas estão demorando muito a passar e os horários estão ficando atrasados".

    O trocador I.R. diz que o carro está saindo da garagem com cerca de 20 minutos de atraso. e chegando ao ponto final de ida, atrasado 45 minutos. "Por enquanto acredito que o tempo de embarque dos passageiros não vai diminuir. Eles têm que se acostumar com o sistema primeiro pra depois a gente ver diferença". Ele também diz que os passageiros têm a tendência de subir no ônibus e forçar a roleta para passar. "Enquanto eles estiverem forçando, não há como liberar. Então, temos que pedir para eles saírem primeiro, o que causa atraso também", diz

    Implantação

    O sistema começou a ser utilizado nesta terça-feira, 1º de abril, pelos usuários que possuem gratuidade, como os servidores dos Correios, do Ministério e da Justiça do Trabalho, da Gettran, do Conselho Tutelar, oficiais de justiça e auditores fiscais. Estas categorias vão utilizar o cartão que dá a gratuidade, mas os trocadores devem liberar a roleta manualmente.

    A assessoria da Astransp informou que sete mil usuários que têm direito à gratuidade já haviam se cadastrado, porém, dentre as categorias o Corpo de Bombeiros e os policiais militares ainda não estão utilizando o sistema.

    Os funcionários das empresas de ônibus já vinham utilizando o sistema desde o dia 1º de março. Eles só podem passar o cartão em um mesmo carro, no mínimo, meia hora depois de já terem utilizado. Porém, alguns funcionários dizem que este prazo passa a ser de uma hora em uma das empresas, cujo dirigente não foi encontrado para confirmar.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.