Circuito Montanhas Mágicas da Mantiqueira encanta turistas Viagem pelo Sul de Minas, seguindo a Serra da Mantiqueira, inclui visitas a mais de 150 cachoeiras e apreciação de belas paisagens

Daniele Gruppi
Repórter
07/07/2008

A viagem pelo sul de Minas Gerais, seguindo a Serra da Mantiqueira, reserva surpresas para os turistas. São mais de 150 cachoeiras, além de bosques, serras, grutas e diversas atrações urbanas nas oito cidades que compõem o Circuito Montanhas Mágicas da Mantiqueira: Aiuruoca, Andrelândia, Arantina, Minduri, Bom Jardim de Minas, São Vicente de Minas, Passa-Vinte e Seritinga.

Segundo o presidente do Circuito, Márcio Muniz Fernandes, a região tem um potencial turístico grande para ser explorado, como o rural, esotérico, esportivo, religioso e gastronômico.

Fernandes afirma que o Circuito era conhecido como Queijos das Montanhas. "A região era o berço dos queijos finos, mas como uma multinacional comprou as fábricas não havia mais sentido o nome". Em 2000, o caminho foi reestruturado e passou a se chamar Circuito Montanhas Mágicas da Mantiqueira. "As produções locais de queijo também estão voltando", avisa.

Se o lugar é realmente mágico, conforme o nome, Fernandes garante que sim. "Aiuruoca e as outras cidades têm uma energia muito positiva. Os visitantes se sentem bem, com forças recarregadas".

Foto da Cachoeira da Bromélia Foto do ponto turístico Andrelândia Foto da Cachoeira Garcias - Aiuruoca
Morro do Imperador

Em Aiuruoca, as cachoeiras se destacam. O presidente afirma que são mais de 70, uma delas é a do Batuque. O local fica na Fazenda do Soro há 15 quilômetros da cidade, com acesso por estrada de terra. A trilha de acesso tem duração de aproximadamente 25 minutos com belas paisagens pelo caminho. Tem também a Cachoeira dos Garcias.

Na cidade, ainda há as reservas do patrimônio natural, dentre elas, o Parque Estadual da Serra do Papagaio e as "nascentes sagradas" ou Matutu, em língua indígena. O Vale do Matutu, o Pico do Papagaio e o Retiro dos Pedros, também compõem os atrativos do município.

Foto do Pico Papagaio - Aiuruoca Foto de 
Minduri Foto de 
Andrelândia

Bom Jardim de Minas já é conhecida pela atmosfera religiosa. A antiga igreja Matriz do Senhor Jesus do Matozinho, construída em meados do século XVIII, atrai milhares de romeiros. São pontos turísticos também o Morro de Caxambu com o Cristo Redentor, de onde é possível avistar toda a região e a Cachoeira das Bromélias.

Em Arantina, as paradas obrigatórias são o Museu Biblioteca Instituto Ovídio Antônio Pires, a Estação Cultura e o Anfiteatro Padre Dislau. Em Andrelândia, os casarões históricos sobressaem. O Parque Arqueológico da Serra de Santo Antônio, com suas famosas inscrições rupestres de três mil anos, também chama a atenção. Não seria diferente com a Igreja do Rosário, construída no século XVII.

Foto de Seritinga Foto de Arantina Foto de São Vicente de Minas

Em Seritinga, município onde os rios Franceses e Aiuruoca se encontram, o artesanato, enriquecido pelos bordados, crochês e renda turca movimentam o comércio local. Continuando o percurso do Circuito, chega-se a Minduri. A Chapada dos Perdizes com suas formações rochosas e grutas devem ser visitadas.

Assim como em Seritinga, o artesanato também marca a cidade. Em Passa-Vinte, divisa com o Rio de Janeiro, a Pedreira do Carapuça, as cachoeiras e grutas encantam os turistas.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Arquivo

Ver mais...