• Assinantes
  • Autenticação
  • Casa

    Torne a sua casa mais segura para as crianças Tomadas, fogões e produtos químicos podem representar um risco. Para evitar os acidentes domésticos modifique o ambiente em que a criança vive

    Daniele Gruppi
    Repórter
    09/12/2008

    Acidentes domésticos são verdadeiros pesadelos dos pais de crianças pequenas. Entre os mais comuns estão as queimaduras, choques, afogamentos, asfixias e intoxicações.

    Para evitar as ocorrências de risco, a pediatra Márcia Mizrhray Dias aconselha aos pais que supervisionem os filhos 24 horas por dia. "Meninos e meninas até dois anos não têm noção do perigo".

    Ela dá dicas de medidas fáceis e quase sem custos para adaptar a casa e garantir a segurança das crianças. Entretanto, elas devem vir com ações educativas e com imposição de limites, pois nem sempre os pequenos vão estar em ambientes seguros.

    Cozinha

    A cozinha é a grande vilã dos acidentes. Para Márcia, o ideal é manter as crianças fora do cômodo. "Elas não devem circular livremente no local, como se fosse uma área de brincar." Ela indica aos pais colocarem uma grade na porta.

    Caso a presença não possa ser evitada, a pediatra afirma que os cabos das panelas devem ficar virados para dentro, as tomadas devem ser fechadas com protetores específicos, fita isolante ou fita crepe, e os armários com remédios devem ser mantidos trancados.

    Márcia alerta as mães que têm o hábito de cozinharem com a criança no colo. "A atitude pode representar um risco. As crianças podem bater a mão no alimento quente, causando queimaduras".


    Área

    O perigo dá área é quanto aos materiais de limpeza, cujas embalagens são coloridas e despertam a curiosidade das crianças. "Devem ser mantidos no alto ou trancados no armário." Cuidado também com produtos guardados em embalagens de refrigerante.


    Quintal

    Se a casa tiver piscina, atenção redobrada. Ela deve estar freqüentemente com uma rede ou lona, para evitar afogamentos.


    Dormitórios

    Nos dormitórios, as janelas são os alvos de preocupação. Márcia diz que é preciso protegê-las com redes ou grade e deixá-las livres de móveis. Armários também devem ser trancados. Objetos pontiagudos podem ser retirados do alcance das crianças.


    Escadas

    Apresentam grande risco de queda. O conselho da médica é impedir que as crianças subam ou desçam sozinhas. O ideal é protegê-las com grades ou mesmo móveis.


    Sala

    Na sala, se os móveis tiverem quinas, devem ser cobertas com protetores. Márcia conta que um possível acidente envolve o rack. "As crianças balançam o móvel e a televisão pode cair em cima dela. Para prevenir o acidente, os pais precisam se certificar de que o rack está firme." Cuidado também com objetos pequenos na beirada dos móveis e com o abajur.


    Banheiro

    A quantidade de água de um vaso sanitário pode ser suficiente para provocar afogamentos. "Os pequenos gostam de brincar com água e colocam a cara na privada." A médica conta que já viu casos de criança afogando na banheira. "A mãe vira para pegar alguma coisa e deixa o filho tomando banho. Tem que ficar de olho. No trocador também não pode deixá-lo sozinho. Tudo o que for ser usado, já deve estar no local antes da criança chegar." A recomendação é deixar a porta sempre fechada.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.