Terça-feira, 07 de outubro de 2008, atualizada às 17h

Trabalhadores demitidos do HU/CAS protestam contra demissão e falta de pagamento de indenização



Daniele Gruppi
Reporter

Os funcionários demitidos do Hospital Universitário (HU) e Centro de Atenção à Saúde (CAS) protestaram nesta terça-feira, dia 07 de outubro, em frente à Câmara Municipal, contra a demissão de mais de 200 trabalhadores.

Segundo a representante do movimento em defesa dos trabalhadores do HU/CAS, Solange Maria da Cruz, o objetivo do ato foi chamar a atenção das autoridades e ainda pressionar o reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Henrique Duque, a pagar os direitos trabalhistas aos funcionários. "Fomos demitidos sem indenização, não recebemos, por exemplo, FGTS e aviso-prévio".

Solange explica que os funcionários trabalhavam de forma irregular e que o Ministério Público exigiu a regularização. "Há anos, os profissionais exerciam suas funções sem qualquer direito trabalhista, como férias, 13º salário, licença para tratamento à saúde, dentre outros". Em carta aberta à população, entregue durante o ato, os manifestantes descrevem que viviam "uma situação clara de trabalho escravo em uma entidade federal".

A assessoria de comunicação do HU informou que os funcionários eram contratados de uma firma terceirizada que prestava serviços para a UFJF e que não houve a renovação do contrato com essa empresa porque estava dando problemas. Alguns trabalhadores, entretanto, continuaram servindo à instituição através de pagamento de honorários pró-labore.

Para afastar a prestação de serviços, no HU, por trabalhadores autônomos, remunerados mediante pagamento de honorários pró-labore, evitando-se, também o modelo tradicional de "terceirização", a instituição promoveu uma seleção para contratar os novos funcionários.

Alguns funcionários demitidos reclamaram do nível da prova. Este é o caso do enfermeiro-chefe José Guilherme de Souza Arruda. Fazia três anos que ele trabalhava no HU e não esperava a demissão. Ele fez a prova da seleção e não conseguiu aprovação. "Estava difícil e os conteúdos cobrados não fazem parte da realidade do trabalho".

Novos funcionários vão assumir os cargos

Os empregados que fizeram a seleção e foram contratados vão assumir seus postos de trabalho nas unidades de Santa Catarina e Dom Bosco (veja mapas), na próxima sexta-feria, dia 10 de outubro. Os contratados participam desde a última segunda-feira, dia 06 de agosto de um treinamento. A preparação será encerrada no dia 09 de outubro.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Arquivo

Ver mais...