Artistas de rua
Comece 2006 lendo hist?rias de quem tem garra para vencer!
Artes de todos os tipos ao alcance de quem queira parar para ver

Fernanda Leonel
Rep?rter
02/01/2006

Talento, dedica??o, alternativa. Uma mistura que produz arte gratuita em v?rios pontos da cidade. Clique no ?cone ao lado para conhecer o trabalho dos artistas de rua de Juiz de Fora

Leia! Leia!


Se, como disse Milton Nascimento, "o artista tem que ir aonde o povo est?", esses juizforanos provam que t?m consci?ncia do talento. Luis, Ant?nio, Robson, Elias, Viano... pessoas comuns e desconhecidas at? que se explique que se tratam do "menino que faz malabares no sinal", do "violeiro da Rua Halfeld", ou do "senhor que toca violino pelo centro da cidade" ou ainda do "peruano que toca flauta" e do "artista que desenha o seu retrato".

Artes diferentes, hist?rias em comum. Eles acreditam na populariza??o da arte e no poder de transforma??o que ela possui, mesmo que muitos, com seu jeito humilde, definam isso com frases do tipo "temos que levar essas coisas bonitas para a rua" ou "mudei meu jeit?o errado depois que vi que gostavam do que fa?o".

Perguntados sobre como classificavam suas atividades - trabalho ou arte - estes artistas de Juiz de Fora foram un?mimes em responder: arte. Apesar deles, praticamente, sobreviverem do que arrecadam cidade afora - ou dos trabalhos que surgem a partir de contratos fechados nas ruas - o dinheiro n?o parece ser mais importante em suas atividades. Di?rias, diga-se de passagem. Apesar de n?o terem hor?rio fixo, eles trabalham de segunda a s?bado, exceto se o tempo n?o estiver bom.

Fazendo o que mais gostam, por necessidade ou por dom, eles chegam a faturar cerca de R$ 15 a R$ 20 por dia e conseguem atrair a aten??o de quem passa pelas ruas.

Conhe?a os nossos artistas!
Juiz de Fora possui muitos "talentos ambulantes". ? s? dar uma volta pelos centros da cidade para comprovar a diversidade e o trabalho desses artistas. Nascidos aqui ou n?o, todos se consideram juizforanos de cora??o e n?o pretender parar, t?o cedo, de compartilhar suas habilidades com as pessoas que passam pelas ruas.

Que tal come?ar 2006, lendo essas lindas hist?rias de alguns deles? Para saber mais sobre a vida e o tipo de arte que cada um deles desenvolve, clique nos links abaixo. S?o exemplos de vida!

Ant?nio Fel?cio Macari ou, simplesmente, "Seu Ant?nio" ? figura muito conhecida na cidade. N?o ? pra menos. Esse senhor de 64 anos toca seu viol?o e canta nas ruas de Juiz de Fora desde 1979.
(leia a hist?ria)    (veja o v?deo)

Viano nasceu em Juiz de Fora e sempre gostou de arte. Aos poucos foi descobrindo o que ele conseguia fazer. Hoje, pinta quadros, letreiros, faz desenhos com tinta, caricaturas e c?pias de retratos em grafite. (leia a hist?ria)   

Aos 17 anos Luis Gonzaga Vicentini veio para Juiz de Fora. O capixaba que nasceu em Vit?ria, resolveu vir para a cidade porque sempre dizia que ela era muito boa para se viver.
(leia a hist?ria)    (veja o v?deo)

O peruno Elias Rojas encontrou na m?sica apresentada na rua, a solu??o para que ele pudesse ganhar dinheiro e continuar tocando o estilo de m?sica que sempre gostou: m?sicas instrumentais. (leia a hist?ria)   

Quem j? passou pela Avenida Rio Branco certamente conhece o trabalho desse garoto malabarista de 18 anos. Robson Ant?nio trabalha h? dois anos aproveitando os sinais vermelhos da avenida mais movimentada de Juiz de Fora para poder mostrar o seu trabalho. (leia a hist?ria)    (veja o v?deo)