• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Terça-feira, 4 de outubro de 2011, atualizada às 15h10

    Lotéricas esperam movimento dobrado devido à greve dos bancários

    Aline Furtado
    Repórter
    Movimento nas lotéricas

    Devido à greve dos bancários, que teve início no dia 27 de setembro, a expectativa é que o movimento nas casas lotéricas da cidade cresça até 100%. "Após o quinto dia útil, quando começam a ser feitos os pagamentos, além de ser a época escolhida pela maioria das pessoas para vencimento de contas, a tendência é que o movimento dobre", aponta o proprietário de uma lotérica, Marcelo Rezende Barbosa.

    Segundo ele, o movimento costuma prosseguir até o dia 20, com destaque para os dias 5, 10, 15 e 20. Praticamente todos os serviços bancários podem ser feitos nas casas lotéricas, com exceção do pagamento de taxas de serviços, como o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) e Documento de Arrecadação do Estado (DAE).

    "Diante da possibilidade de pagamento de quase todo tipo de conta, como água, luz telefone, entre outras, além de saques e depósitos, as pessoas acabam vendo facilidade nos serviços das lotéricas. Com isso, os jogos acabam sendo menos procurados, já que há pessoas que vêm exclusivamente para realizar apostas e acabam desistindo quando veem o tamanho das filas."

    O atendente de outra casa lotérica, Vanderlei Fernandes, também afirma que o aumento na procura dos estabelecimentos devido à greve dos bancários interfere diretamente no número de apostas realizadas. "Para nós, não é vantajoso, afinal o repasse dos jogos é bem maior do que o repasse referente aos pagamentos." O atendente lembra que entre os dias 5 e 15 de cada mês é normal que o movimento tenha alta, tendendo a crescer ainda mais devido à greve. "Creio que aumente por volta de 25%, considerando o período em que a procura já é maior."

    Ainda de acordo com Fernandes, a procura maior deve-se ao fato de muitas pessoas mostrarem-se resistentes ao uso de caixas eletrônicos. A auxiliar de serviços gerais, Cleudia Sílvia de Carvalho, prefere utilizar os serviços das casas lotéricas. "Sempre optei por pagar contas nas lotéricas. Ainda não percebi qualquer transtorno causado pela greve, mas acredito que depois do dia 5, as filas tendem, sim, a crescer, por isso, estou adiantando o que posso, evitando deixar para depois do quinto dia útil."

    Já a cabeleireira Rosália Aparecida Dias Fernandes afirma temer não conseguir quitar as contas em dia, já que a tendência é que o movimento nas lotéricas cresça. "Além disso, com a greve dos Correios [iniciada no dia 14 de setembro], as contas tendem a chegar com atraso. Tenho procurado ficar atenta aos prazos para não ter problemas."

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.