• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade

    Cataguases decreta estado de calamidade pública devido às chuvasTrês mortes são registradas nos últimos dias. Um taxista morreu em Ouro Preto, além de outros dois homens, um em Guidoval e um em Ponte Nova

    Aline Furtado*
    Repórter
    3/1/2012. Atualizada às 19h30

    O município de Cataguases (foto abaixo, à esquerda) decretou, na tarde desta terça-feira, 3 de janeiro, estado de calamidade pública. São 850 pessoas desabrigadas, cerca de 8 mil desalojadas e aproximadamente 30 mil pessoas afetadas pela enchente que atingiu a cidade na última segunda-feira, dia 2, e nesta terça-feira, 3. Abrigos foram montados em escolas municipais do município.

    Os dados foram repassados pela assessoria da Prefeitura de Cataguases, com base em estimativas para a Notificação Preliminar de Desastres (Nopred), documento elaborado pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. O Nopred destacou, ainda, que a ponte de Itapira, que dava acesso a uma comunidade rural próxima a Sereno, foi levada pela enchente.

    Às 17h desta terça-feira, o rio Pomba, media 6,90 metros acima do nível normal. O pico foi na madrugada, quando o rio atingiu 8,30 metros. Muitas áreas continuam alagadas. Uma operação mais intensa de limpeza das ruas deve começar nesta quarta-feira, dia 4. Como a água que passa por Cataguases segue para os distritos de Aracati e Vista Alegre, essas áreas também estão alagadas. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros de Ubá levou água, leite, cestas básicas, kits de higiene e limpeza aos distritos de Aracati e Vista Alegre.

    Nesta manhã, a ponte localizada em Barão de Camargo, uma das entradas para a cidade, foi interditada para o trânsito de caminhões, ônibus e todo tipo de transporte pesado. Após verificação efetuada pelo Corpo de Bombeiros e pela Secretaria Municipal de Obras, ficou constatado um deslocamento de 40 centímetros em sua estrutura.

    Quatorze cidades da Zona da Mata em situação de emergência

    Devido à chuva intensa que tem caído sobre a Zona da Mata mineira, mais dois municípios, Guiricema e Raul Soares, decretaram, da última segunda-feira, 2 de janeiro, até esta terça-feira, dia 3, situação de emergência devido a inundações. No total, são 14 cidades em emergência na região e 55 em Minas Gerais.

    Em Guiricema, de acordo com informações da Defesa Civil do Estado, a medida foi tomada devido ao grande volume de chuvas, que provocou a elevação do nível do rio Bagres, que transbordou, atingindo áreas urbana e rural. Casas e estradas rurais foram danificadas, prejudicando o tráfego de pessoas e de veículos. Duas casas foram destruídas após um deslizamento de terra.

    No município, na rua Farmacêutico José Geraldo, outras cinco casas foram interditadas após a constatação de várias rachaduras em uma encosta localizada próximo às residências. Em Raul Soares, que possui 24.596 habitantes, foi registrado o transbordamento dos rios Santana e Matipó, além do córrego de Ubá, que corta a cidade.

    Homem morre em fazenda em Guidoval

    De acordo com a Defesa Civil do Estado, um homem morreu em uma fazenda de Guidoval em decorrência das chuvas. Na cidade, foi usada uma aeronave da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) para resgatar aproximadamente 60 pessoas que corriam risco de morte, ilhadas em telhados de residências ou agarradas em árvores. Cerca de quatro mil pessoas estão desalojadas.

    Devido ao aumento brusco dos níveis de córregos e rio Xopotó, o que inundou grande parte do município, Guidoval teve afetada a rede de telefonia, o que deixou a cidade sem condições de comunicação. A ponte que dá acesso à cidade foi interditada pela Polícia Militar Rodoviária, já que a estrutura está comprometida.

    Homem é arrastado pela correnteza em Ponte Nova

    Em Ponte Nova (foto abaixo, à direita), o rio Piranga transbordou nesta terça-feira, dia 3, inundando ruas, avenidas e estradas. Quatorze bairros estão ilhados. Moradores e comerciantes tiveram que retirar, às pressas, seus pertences. Equipes da Defesa Civil, das polícias Militar e Civil, além de servidores municipais, orientaram os moradores para que desocupassem cerca de 800 imóveis em risco. A empresa de ônibus que serve ao município retirou os veículos das ruas. O Departamento de Água de Ponte Nova suspendeu o fornecimento, evitando pane nas bombas e nos demais equipamentos. Os acessos à cidade ficaram interrompidos nos sentidos de Viçosa e de Dom Silvério.

    De acordo com informações da Prefeitura da cidade, um homem morreu ao ter sido levado pela correnteza por volta das 16h desta terça-feira, 3. A vítima, ainda não identificada, estaria em uma área inundada e teria desobedecido os avisos de interdição do local. O homem observava o rio, caminhando sobre um parapeito, quando desequilibrou-se e caiu.

    Cataguases Ponte Nova
    Morte em Ouro Preto

    A histórica Ouro Preto (foto abaixo, à esquerda), localizada na região central do Estado, registrou um soterramento na madrugada desta terça-feira, dia 3. Segundo informações da Defesa Civil Estadual, o soterramento atingiu a rodoviária da cidade, tendo sido provocado por um deslizamento de terra. Com a força da terra, a rodoviária desabou. Um taxista que estava dentro do veículo morreu soterrado. Outro taxista continua desaparecido.

    Depois da avaliação da Defesa Civil Municipal, do Corpo de Bombeiros e atendendo à Carta Geotécnica da cidade, que aponta as áreas de maior risco geológico, foi decretada, na última sexta-feira, 30 de dezembro, situação de emergência, a fim de colocar todos os recursos disponíveis em alerta permanente para o restante do período chuvoso. Vários bairros da cidade sofreram graves deslizamentos, alguns deles derrubando casas. A situação deixou 400 pessoas desalojadas e desabrigadas.

    70% da área urbana está inundada em Dona Euzébia

    A cidade de Dona Euzébia (vídeo acima) também amanheceu inundada nesta terça-feira, 3. Segundo informação da Defesa Civil Estadual, os transbordamentos dos rios Xopotó e Pomba deixaram aproximadamente 70% da área urbana inundada. O Rio Pomba subiu aproximadamente três metros acima do seu nível normal. Houve a suspensão do fornecimento de energia elétrica e da água potável. As famílias afetadas estão sendo abrigadas em igrejas e escolas disponibilizadas pelo município.

    O fotógrafo morador de Ubá, Fabiano Araújo, foi até a cidade para buscar os sogros e registrou a situação de Dona Euzébia. "O rio transbordou, cobriu a ponte e alagou a principal via de comércio da cidade. A população parecia já estar acostumada com as enchentes. Muitos tiraram tudo de dentro de casa, antes de encher. Outros perderam o que tinham."

    Muriaé alagada

    Com as inundações registradas em Muriaé (foto abaixo, à direita), as avenidas Monteiro de Castro, JK, Constantino Pinto e Dante Bruno estão, desde a manhã desta terça-feira, 3, sem a circulação de ônibus. Segundo informações da Defesa Civil, a medição do nível da água realizado na região da Casa de Saúde da cidade apontou que o rio Muriaé está 4,6 metros acima do nível normal. A ponte do Porto, que havia sido interditada na noite da última segunda-feira, 2, foi liberada, bem como a BR-116. Na ponte Doutor Brum, alagamentos na cabeceira impedem a circulação.

    "Estamos vivendo a pior enchente da história. No momento, a chuva parou e parece que a água começa a diminuir. Mas se continuar chovendo, as coisas tendem a ficar ainda mais complicadas. O trânsito está caótico, carros na contramão e alguns locais sem energia elétrica. O prefeito decretou estado de emergência, mas, do jeito que está, poderia até ser calamidade. Muita gente desabrigada, mais de mil pessoas nas ruas. Muitos curiosos. A cidade está toda destruída. O comércio foi fechado porque não tem como trabalhar. O acesso a tudo está difícil", relata jornalista Ludmila Gusman 

    Ouro Preto Muriaé
    Mais de 200 desalojados em Miraí

    O número de desalojados em Miraí já passa de 200 pessoas, segundo o coordenador Municipal de Defesa Civil, Antônio Valmiro de Oliveira. "Muitos tiveram que deixar suas casas devido à inundação do rio Fubá, provocada pela precipitação intensa. Mesmo passado o risco, algumas pessoas demonstram medo de voltar, buscando auxílio de familiares e amigos." De acordo com Oliveira, entre as 6h e as 9h45 desta terça-feira, 3, choveu o equivalente a 90,3 milímetros. "E a previsão aponta que as chuvas devem continuar até o dia 9.

    Com relação ao possível vazamento de uma barragem localizada em Miraí, o coordenador afirma que não passa de boato. "O que ocorreu na madrugada de domingo [dia 1º] para segunda [dia 2] foi o vazamento de uma barragem de pequena proporção, o que não trouxe qualquer transtorno à população." Trata-se da barragem Doutor Miguel Pereira, que teve um dos vertedouros quebrado, sem que houvesse prejuízo, já que a lâmina de água não passa de dois metros e meio de altura. "Foi possível reter a água." 

    Alagamentos e deslizamentos em Ubá

    Em Ubá, a área central e os bairros localizados às margens do ribeirão Ubá foram afetados por alagamentos, escorregamentos e deslizamento de encostas, afetando parte do sistema de abastecimento de água e algumas residências. Famílias afetadas foram alojadas em casas de parentes e de amigos.

    Interdições em Cipotânea

    Em Cipotânea, as chuvas elevaram os níveis de córregos e rios, inundando grande parte do município. Houve deslizamentos de taludes, o que provocou a interdição de vias, impedindo trânsito de veículos e pedestres. O asfalto cedeu no único acesso à saída da cidade.

    *Colaborou Clecius Campos

    Estamos vivendo a pior enchente da história. No momento, a chuva parou e parece que a água começa a diminuir. Mas se continuar chovendo vão ficar aindamais complicadas as coisas por aqui. O trânsito está caótico, carros na contra-mão e alguns locais sem energia elétrica. O prefeito decretou ontem estado deemergência, mas do jeito que tá poderia até ser calamidade. Muita gente desabrigada, mais de mil pessoas nas ruas. Muitos curiosos e a cidade toda destruída.O comércio fechado porque não tem como trabalhar... O acesso a tudo tá difícil. Complicado mesmo. Se precisarem de alguma coisa, estou às ordens.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.