• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Quinta-feira, 26 de janeiro de 2012, atualizada às 19h12

    Análise do terreno para assentamento em Goianá começa em fevereiro

    Aline Furtado
    Repórter
    MST

    Nesta quinta-feira, 26 de janeiro, famílias que estão, há um ano, acampadas na estrada que liga Goianá a Coronel Pacheco, além de representantes de movimentos sindicais, reuniram-se com o superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Calazans, a fim de debater a respeito do processo de assentamento na Fazenda Fortaleza de Santana.

    Na ocasião, o representante do Incra afirmou que a análise geológica do terreno onde poderá ser feito o assentamento será iniciada em fevereiro. Em seguida, será realizada a licitação para definir a empresa que dará início ao projeto de assentamento das famílias. A análise deverá considerar o número de lotes que deverão ser desapropriados, a quantidade de hectares e o número de famílias assentadas atendidas. Aproximadamente 500 famílias aguardam atendimento.

    Em dezembro do ano passado, foi publicado, no Diário Oficial da União (DOU), o decreto de desapropriação. O documento prevê o assentamento de aproximadamente cem famílias. A fazenda tem área registrada de 4.683 hectares, o que equivalente a 4,5 mil campos de futebol, ocupando áreas nos municípios de Goianá, Coronel Pacheco, Chácara e São João Nepomuceno.

    Apoio

    Após o encontro, famílias e representantes de movimentos sociais seguiram para a Prefeitura de Goianá, a fim de solicitar apoio para o acampamento e cobrar aplicação de políticas voltadas à produção agrícola. Entre noventa e cem famílias estão acampadas à beira da estrada. "Precisamos de meios de desenvolvimento. Com o início da análise geológica, esperamos ter condições dignas para morar e trabalhar", destaca a coordenadora do Movimento dos Sem Terra (MST) da Zona da Mata, Maria Aparecida Xavier.

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.