Quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016, atualizada às 18h15

Sucessão de apagões leva insegurança e prejuízo ao comércio de Juiz de Fora

Lucas Soares
Repórter

O longo apagão que ocorreu na noite da última terça-feira, 24 de fevereiro, trouxe mais prejuízo e insegurança aos comerciantes da região central de Juiz de Fora. Assim como aconteceu na quinta passada, 19, o Centro da cidade ficou sem o fornecimento de energia por mais de uma hora, mas, desta vez, no período noturno. Além desses casos, nesta quarta-feira, 24 e no domingo, 21, as áreas do Centro também registraram piques de luz.

Devido à escuridão, vários comerciantes fecharam as portas mais cedo do que o previsto, já que o apagão teve início às 18h48 e a situação foi restabelecida às 20h27, segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A vendedora da First Class, Vanessa Pereira, afirma que a loja ainda aguardou o retorno das luzes, já que fecha o estabelecimento, normalmente, às 19h. "Corremos risco de assalto. Faltava só dez minutos. No entanto, não conseguimos fechar o caixa, limpar a loja, coisas que fazemos diariamente e tivemos que ir embora. Eu sempre volto para casa a pé, mas ontem fiquei esperando ônibus por meia hora, já que a rua estava muito escura e impossível de caminhar", revela.

A gerente da Padaria Lisboa, Angelita Silva, revela que ela e os funcionários decidiram baixar as portas no momento do apagão. "Causou transtorno e prejuízo. Depois que a luz voltou, não teve mais movimento. Os alunos das faculdades próximas foram liberados, o comércio encerrou, então o prejuízo foi bem grande, em torno de 15% do faturamento diário. A segurança nos preocupa muito também", conta.

O supervisor de suporte técnico da ACESSA.com, Paulo Henrique Cerqueira, diz que alguns serviços na empresa foram prejudicados, como equipamentos que foram queimados.

Explosão na substação

De acordo com a Cemig, a falta de energia "foi causada por uma falha em um cabeamento na subestação Juiz de Fora 2, localizada no bairro Nossa Senhora Aparecida. Os motivos da falha ainda estão sendo apurados".

Por meio de nota, a empresa ainda garantiu que "a interrupção, que iniciou às 18h48, afetou o fornecimento de energia para 80.945 clientes em 25 bairros da cidade, incluindo parte da região central. Meia hora após o ocorrido, ou seja, às 19h18, cerca de 50% dos clientes tiveram o fornecimento restabelecido e no prazo de uma hora, este índice já era de 90%. O restabelecimento total se deu às 20h27. Na visão da Cemig, o tempo de restabelecimento da energia foi considerado rápido pela proporção e número de clientes afetados."

Os bairros que foram mais afetados foram Mariano Procópio, Centenário, Santa Terezinha, Bom Clima, Eldorado, Filgueiras, Linhares, Vitorino Braga, São Benedito, Bandeirantes, Marumbi, Santa Rita, Grama, Parque Guarani, Santa Helena e Centro, que ficou sem fornecimento de energia elétrica em trechos das avenidas Getúlio Vargas, Itamar Franco e Rio Branco, além das ruas Santo Antônio, Espírito Santo, Marechal Deodoro e São João.

Manutenção emergencial

Na próxima sexta-feira, 26, a Cemig irá efetuar serviços de revisão e manutenção em equipamentos da rede elétrica no Centro. Para executar a atividade com segurança, será necessário interromper o fornecimento de energia entre 8h30 e 11h, nos seguintes endereços:

Avenida Barão do Rio Branco, entre os números 2027 e 2095
Galeria Carmelo Sirimarco, entre os números 24 e 2067
Rua Marechal Deodoro, 561

A Cemig também esclarece que "em função da complexidade dos serviços a serem executados, poderá ocorrer atraso no horário previsto ou cancelamento deste desligamento sem aviso prévio. Por medida de segurança, todos os equipamentos devem ser considerados energizados durante o período mencionado. Caso os serviços de melhoria sejam concluídos antes do horário indicado, o fornecimento de energia elétrica será restabelecido".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.