• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Juiz-forana Monalisa Vasconcelos vive "experiência paranormal" em série televisiva

    Formada em Comunicação Social pela UFJF, a atriz foi ao Peru gravar Puertas Al Mas Alla. Em São Paulo, ensaia o próprio texto

    Thiago Stephan
    Repórter
    17/3/2012
    Monalisa no Peru

    A atriz Monalisa Vasconcelos vive um momento especial na carreira. Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), ela está ensaiando a peça Catadióptrico. Pela primeira vez em sua recente e promissora carreira, ela vai interpretar o próprio texto.

    Feliz por ter encontrado um grupo de profissionais que "comprou a ideia", Monalisa agradece o bom momento a São Paulo, cidade onde vive desde 2008, a qual classifica como "generosa" em termos de trabalho. Mesmo assim, não esquece Juiz de Fora e sonha um dia poder se apresentar nos palcos da cidade onde viveu suas primeiras experiências no mundo das artes cênicas. Para completar, ela acaba de participar da gravação de um episódio da série Puertas Al Mas Alla (Portas para o Além), do canal de TV Discovery Channel.

    Antes de entrar para a Faculdade de Comunicação, Monalisa atuava no teatro amador. Mas teve que se distanciar dos palcos para se dedicar ao curso. Durante a graduação, cresceu o sentimento de que o teatro era o caminho para a realização profissional. Nesta fase, ganhou importância a figura do ator e amigo Bruno Fonseca, da Companhia Teatral Putz!. "Ele acreditou em mim", não esquece a atriz.

    Experiência internacional

    No último domingo, 11 de março, a mineira desembarcou na capital paulista após uma experiência internacional. Ela foi ao Peru gravar um episódio da série Puertas Al Mas Alla, do Discovery Channel. "A série conta ocorrências paranormais na América Latina. É uma dramatização. Fiz a Damiana, irmã do personagem principal, Bruno, que é atormentado pelo espírito do tio, que foi assassinado", revela a mineira, que precisou tingir os cabelos de loiro para interpretar a personagem.

    De volta a São Paulo, trabalho dobrado para ensaiar Catadióptrico. Com direção de Letícia Olivares e com a contribuição da Companhia Trilhas da Arte, Monalisa vai dividir o palco com Antônio Ginco, Lucas Barbosa e Juliana Calligaris. "É um espetáculo fundamentado nos conceitos da dança e do teatro. São 24 minutos de peça, com mudanças a cada minuto. Relaciona-se muito com o que o teatro é capaz de causar nas pessoas. Leva atores e espectadores a vários tipos de emoções em um curto espaço de tempo", explica a atriz, revelando que a peça é "uma performance". A montagem será apresentada na Estação Caneca, em São Paulo, com previsão de estreia para meados de maio.

    Em 2011, a atriz ficou cerca de seis meses em cartaz em dois espetáculos. Triologia do Fim, do diretor Hudson Pena, ficou em cartaz por dois meses, enquanto que Armadilha para o Homem Só, dirigido por Miguel Langoni Júnior, pôde ser visto por quatro meses. Ela ainda participou das gravações do longa-metragem Cinemático, do diretor Cláudio Gonçalves.

    A volta a JF

    Quando os juiz-foranos terão a chance de ver a atriz em cena? A pergunta foi ao encontro do sentimento de Monalisa que, aos 26 anos, não esconde o desejo de se apresentar na cidade onde tudo começou. "Eu adoraria poder voltar a Juiz de Fora trabalhando. Tenho intenção de levar a peça para festivais, como a Campanha de Popularização do Teatro. Quem sabe? Seria incrível", responde, com o sorriso na voz.

    Fotos: Arquivo pessoal / Monalisa Vasconcelos

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.